Jornal do Commercio
Cobra Coral

Santa Cruz encerra venda de ovos em prol do CT: ''Quem tem ideia fixa é doido''

O responsável pelo CT do Santa Cruz anunciou o ovo como o mais novo produto da linha para ajudar na construção

Publicado em 09/11/2018, às 17h27

João Caixeiro é diretor administrativo  e patrimonial da Comissão Patrimonial do Santa Cruz / Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
João Caixeiro é diretor administrativo e patrimonial da Comissão Patrimonial do Santa Cruz
Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Davi Saboya
Twitter: @davisaboya

O responsável pela obra do Centro de Treinamento Ninho das Cobras, João Caixero, revelou nesta sexta-feira que decidiu retirar o ovo da linha de produtos criados com a marca do Santa Cruz para captar recursos para a construção. A justificativa dele é que a ideia não repercutiu positivamente entre os tricolores. A mudança foi tomada pelo dirigente uma semana depois de anunciar a criação de galinhas no terreno do CT, em Aldeia, na Região Metropolitana do Recife (RMR), para produzir e comercializar ovos.  

>> Depois do bolo de rolo, Santa Cruz irá vender ovo para ajudar na construção do CT

"Repensei e peço desculpa aos torcedores do Santa Cruz que não entenderam a ideia. Talvez eu não tenha me posicionado da maneira correta quando quis colocar na linha de produtos o ovo, que é um alimento que está na mesa de todo mundo. Repensei e tirei o produto. Continuaremos com os outros meios de arrecadar dinheiro para o CT. Quem tem ideia fixa é doido", afirmou o ex-presidente coral. 

João Caixero destacou que não guarda ressentimento dos opositores a ideia. Ele frisou que, se a ideia não foi aceita, não existem motivos para permanecer com a venda de ovos. No início, o dirigente pensou em até aumentar a produção de ovos. O Ninho das Cobras é administrado pela Associação Centenária do Santa Cruz, que é ligada a comissão patrimonial. 

"Os opostos se unem. Tive opositores diante da ideia e retiro para me juntar a esses grandes tricolores que não gostaram da ideia. Não seria louco em insistir com um processo que não foi aceito. É igual a um produto de mercado. Se o mercado não aceita, se acaba a produção", disse. 



Por outro lado, o responsável pelo centro de treinamento anunciou a comercialização do título patrimonial do CT. "Vamos criar mil para serem vendidos. Cada um vale mil reais e pode ser dividido em quatro parcelas. Vamos seguir com todas as demais ações", comentou. 

Caixero salientou que está providenciando para legalizar o produto. Quem comprar também possuirá uma pequena parte dos direitos econômicos de todo atleta fruto do equipamento coral. "Quem comprar terá um percentual do terreno do CT e ainda terá uma margem de todo jogador que for revelado pelo Ninho das Cobras", finalizou. 

OPOSIÇÃO

A direção executiva do Santa Cruz emitiu uma nota, no dia seguinte ao anúncio da produção de ovos no CT, declarando ser contra a venda de ovos. Na mesma data, o grupo "Tricolores do CT", que contribuiu com cerca de 50% do gramado do primeiro campo, também se opôs a ideia. Os corais nas redes sociais se manifestaram contra a comercialização. 


Palavras-chave

Recomendados para você


Comentários

Por Carlos Ferreira,12/11/2018

Ridículo por ridículo, nada supera o boi do Sport. Portanto não vejo nenhuma anormalidade de o nosso Santa Cruz oferecer qualquer produto em troca de arrecadar recursos para construção do centro de treinamento. Feio é roubar. O Santa Cruz foi fundado por crianças e pra chegar a este porte teve que pedir ajuda, sempre foi assim. Quem nasceu em berço esplêndido foram o Náutico e o Sport, que começaram como clube de filhinhos de papai. O Santa Cruz tem história e é muito bela a sua trajetória.

Por Lívio bandeira,10/11/2018

A grandeza do homem está em reconhecer quando o contexto não é favorável. João Caixeiro, além de pertencer a galeria dos maiores tricolores da história do clube, dá exemplo de como se deve comportar um guerreiro, em uma batalha pelo ressurgimento deste grandioso clube. "Todos pelo Santa Cruz Futebol Clube".

Por raimundo,10/11/2018

O que deu na cabeça de Joca Caixero, gente? O homem que presidiu o milionário Santa Cruz da campanha do penta, foi mandachuva no Bandepe e executivo do bilionário Safra inventa uma campanha dessa... Não é só pelo ridículo, mas pela ineficácia. Não basta a penúria geral do tricolor??? Ainda bem que a M foi desfeita. Farol alto, gente. O CSA tá com um pé na primeirona enquanto o glorioso do Arruda flerta com a letra D. E não é culpa da torcida, não. Salve salve, tricolores!



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Vida fit todo dia Vida fit todo dia
Apesar de a abertura do Verão no Brasil só acontecer em dezembro, no Nordeste há uma antecipação da data. Por esse motivo, que tal aproveitar esses meses de energia para cultivar bons hábitos e mudar o estilo de vida? Veja várias dicas de como se cuidar
BRT: E agora? BRT: E agora?
Ele está ferido, sofrido. Esquecido. E sem perspectivas de melhoria. Tem sobrevivido como é possível e, apenas pontualmente, esboça reações positivas. O sistema BRT, Bus Rapid Transit, tem sofrido de inanição em todo o País. E poderá se perder.
Especial educação Especial educação
E se você descobrisse que o futuro ligado às tendências que irão norteá-lo já chegou? O mundo hoje é um mar de oportunidades, para conhecimento, informação e inovação. Cada vez mais o profissional precisa evoluir. Por isso veja o caminho a seguir

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM