Jornal do Commercio
Cobra Coral

Santa Cruz encerra venda de ovos em prol do CT: ''Quem tem ideia fixa é doido''

O responsável pelo CT do Santa Cruz anunciou o ovo como o mais novo produto da linha para ajudar na construção

Publicado em 09/11/2018, às 17h27

João Caixeiro é diretor administrativo  e patrimonial da Comissão Patrimonial do Santa Cruz / Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
João Caixeiro é diretor administrativo e patrimonial da Comissão Patrimonial do Santa Cruz
Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Davi Saboya
Twitter: @davisaboya

O responsável pela obra do Centro de Treinamento Ninho das Cobras, João Caixero, revelou nesta sexta-feira que decidiu retirar o ovo da linha de produtos criados com a marca do Santa Cruz para captar recursos para a construção. A justificativa dele é que a ideia não repercutiu positivamente entre os tricolores. A mudança foi tomada pelo dirigente uma semana depois de anunciar a criação de galinhas no terreno do CT, em Aldeia, na Região Metropolitana do Recife (RMR), para produzir e comercializar ovos.  

>> Depois do bolo de rolo, Santa Cruz irá vender ovo para ajudar na construção do CT

"Repensei e peço desculpa aos torcedores do Santa Cruz que não entenderam a ideia. Talvez eu não tenha me posicionado da maneira correta quando quis colocar na linha de produtos o ovo, que é um alimento que está na mesa de todo mundo. Repensei e tirei o produto. Continuaremos com os outros meios de arrecadar dinheiro para o CT. Quem tem ideia fixa é doido", afirmou o ex-presidente coral. 

João Caixero destacou que não guarda ressentimento dos opositores a ideia. Ele frisou que, se a ideia não foi aceita, não existem motivos para permanecer com a venda de ovos. No início, o dirigente pensou em até aumentar a produção de ovos. O Ninho das Cobras é administrado pela Associação Centenária do Santa Cruz, que é ligada a comissão patrimonial. 

"Os opostos se unem. Tive opositores diante da ideia e retiro para me juntar a esses grandes tricolores que não gostaram da ideia. Não seria louco em insistir com um processo que não foi aceito. É igual a um produto de mercado. Se o mercado não aceita, se acaba a produção", disse. 



Por outro lado, o responsável pelo centro de treinamento anunciou a comercialização do título patrimonial do CT. "Vamos criar mil para serem vendidos. Cada um vale mil reais e pode ser dividido em quatro parcelas. Vamos seguir com todas as demais ações", comentou. 

Caixero salientou que está providenciando para legalizar o produto. Quem comprar também possuirá uma pequena parte dos direitos econômicos de todo atleta fruto do equipamento coral. "Quem comprar terá um percentual do terreno do CT e ainda terá uma margem de todo jogador que for revelado pelo Ninho das Cobras", finalizou. 

OPOSIÇÃO

A direção executiva do Santa Cruz emitiu uma nota, no dia seguinte ao anúncio da produção de ovos no CT, declarando ser contra a venda de ovos. Na mesma data, o grupo "Tricolores do CT", que contribuiu com cerca de 50% do gramado do primeiro campo, também se opôs a ideia. Os corais nas redes sociais se manifestaram contra a comercialização. 


Palavras-chave




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Copa América no Brasil Copa América no Brasil
Confira a relação da Copa América com o Brasil, o histórico e detalhes da edição deste ano, na qual a seleção terá que se virar sem Neymar, cortado do torneio. Catar e Japão participam como convidados
O nome dele era Gabriel Diniz O nome dele era Gabriel Diniz
José Gabriel de Souza Diniz, o Gabriel Diniz, ou simplesmente GD como os fãs o chamavam, morreu precocemente, aos 28 anos, em um acidente com um pequeno avião no litoral sul de Sergipe ocorrido na segunda-feira, 27 de maio de 2019.
Conheça o udigrudi pernambucano Conheça o udigrudi pernambucano
O udigrudi pernambucano reuniu um grupo de talentosos jovens músicos que, na primeira metade dos anos 70, gravou discos absolutamente não comerciais, fez rock and roll na terra do frevo, produziu festivais, insistiram na permanência do sonho.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM