Jornal do Commercio
Cobra Coral

Executivo do Santa Cruz mantém cautela sobre meia: ''Pés no chão''

Buscando ainda mais duas contratações, o Santa Cruz tem dificuldade para encontrar ''camisa 10''

Publicado em 12/01/2019, às 08h14

Anderson estava emprestado pelo Grêmio ao Guarani / Foto: Divulgação/Santa Cruz
Anderson estava emprestado pelo Grêmio ao Guarani
Foto: Divulgação/Santa Cruz
Davi Saboya
Twitter: @davisaboya

Apesar do grande desejo de contar com mais um meia, o executivo de futebol do Santa Cruz, Luciano Sorriso, manteve a cautela ao falar sobre o assunto. Sem esconder a dificuldade, ele lamentou não ter conseguido acertar com o meia Pedro Carmona (ex-Náutico). Atualmente, a Cobra Coral conta com apenas quatro jogadores para a posição: Hericlis, Jeremias, Luiz Felipe e Allan Dias, que ainda tem pendências o Joinville, último clube. 

"Em relação ao meia, temos buscado e comentado inclusive com o Leston, diariamente, e também já venho falando a respeito disso. Não vamos trazer por trazer. Também estamos ansiosos. Tão quanto o torcedor. Para conseguir o mais rápido possível. Mas temos um planejamento com os pés no chão, de achar essa pessoa certa. Gostaria muito de ter contratado com o Carmona", declarou o dirigente. 

Na última quinta-feira, o Santa Cruz oficializou o 14º reforço, já adiantado pelo JC. Trata-se do zagueiro Anderson, de 23 anos, que pertence ao Grêmio. Para a posição, Sorriso garantiu que nenhum jogador será contratado para este início de temporada. O técnico Leston Júnior também conta com Danny Morais, Vitão, William e João Victor. 



"Sobre Anderson, se encerra o número de atletas para zagueiro. Temos cinco e era isso o que tínhamos como meta. Depois de muita conversa, até porque o atleta hoje tem vínculo com o Grêmio. E conseguimos fazer com o Grêmio nos ajudasse de alguma forma e era um jogador que interessava", comentou o executivo. 

INDEFINIÇÃO

Quem ainda não se apresentou ao técnico Leston Júnior é o garoto prata da casa Caetano. Promovido após bom desempenho no sub-23, ele não retornou junto com os demais atletas depois do recesso de Natal. Aos 21 anos, tem contrato com o Tricolor do Arruda por mais duas temporadas. 

"É óbvio que a gente tem problemas sim, mas o Santa Cruz é maior que isso, e tentamos ser o máximo de profissionais possíveis em uma instituição tão grande como essa. Estamos tentando fazer com que as coisas sejam colocadas em um rumo alinhado. Se ele vier a estar conosco que seja diferente e com mais profissionalismo", finalizou o diretor remunerado.


Palavras-chave




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Copa América no Brasil Copa América no Brasil
Confira a relação da Copa América com o Brasil, o histórico e detalhes da edição deste ano, na qual a seleção terá que se virar sem Neymar, cortado do torneio. Catar e Japão participam como convidados
O nome dele era Gabriel Diniz O nome dele era Gabriel Diniz
José Gabriel de Souza Diniz, o Gabriel Diniz, ou simplesmente GD como os fãs o chamavam, morreu precocemente, aos 28 anos, em um acidente com um pequeno avião no litoral sul de Sergipe ocorrido na segunda-feira, 27 de maio de 2019.
Conheça o udigrudi pernambucano Conheça o udigrudi pernambucano
O udigrudi pernambucano reuniu um grupo de talentosos jovens músicos que, na primeira metade dos anos 70, gravou discos absolutamente não comerciais, fez rock and roll na terra do frevo, produziu festivais, insistiram na permanência do sonho.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM