Jornal do Commercio
Cobra Coral

'Quebra esse preconceito contra goleiro jovem', diz arqueiro do Santa Cruz

Anderson ganhou a titularidade no Santa Cruz depois da lesão de Ricardo Ernesto

Publicado em 26/03/2019, às 07h38

Anderson ganhou a vaga de Ricardo Ernesto no Santa Cruz / Foto: Brenda Alcântara/JC Imagem
Anderson ganhou a vaga de Ricardo Ernesto no Santa Cruz
Foto: Brenda Alcântara/JC Imagem
Davi Saboya
Twitter: @davisaboya

Titular do Santa Cruz nos últimos nove jogos, o goleiro Anderson, de 21 anos, não esconde a felicidade pelo início de temporada promissor. Depois de começar 2019 no banco, ganhou a vaga na equipe principal com a lesão de Ricardo Ernesto. Ele salientou que o bom momento serve para frear as críticas de arqueiro jovem não pode assumir a meta.

"Estou tendo uma sequência segura e fazendo o meu papel. É bom que quebra esse preconceito contra goleiro jovem. Estou me empenhando ao máximo para conseguir fazer certo o meu trabalho", afirmou o goleiro.



Anderson ressaltou a qualidade dos últimos goleiros que vestiram a camisa do Santa Cruz. "Ótimos goleiros passaram pelo Santa Cruz. Todos conseguiram fazer um bom papel. São grandes profissionais. Agora tem eu e Ricardo (Ernesto). Qualquer um que jogar o clube estará bem servido", disse. 

APOIO

O goleiro titular do Santa Cruz exaltou a solidariedade da torcida tricolor com o momento dele. "Gostaria de agradecer a torcida do Santa Cruz que está me dando um apoio muito bom, mandando mensagens de carinho. Só tenho que agradecer por esse maravilhoso momento", finalizou Anderson.


Palavras-chave




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC 100 anos JC 100 anos
Para marcar os 100 anos de fundação, o JC publica este especial com um panorama do que se passou neste período em que o jornal retratou o mundo, com projeções de especialistas sobre o que vem por aí e com os bastidores da Redação do Jornal do Commercio
Sozinha nasce uma mãe Sozinha nasce uma mãe
Uma palavra se repete na vida dela: sozinha. Porque estava sozinha na gravidez. Sozinha na hora do parto. Sozinha nas primeiras noites de choro. Sozinha nos primeiros passos. Sozinha no registro civil. O JC conta histórias de luta das mães sozinhas
Segunda chance - Caminhos para ressocializar Segunda chance - Caminhos para ressocializar
Eles saem das prisões, mas as prisões não saem deles. Perseguem-nos até o final de suas vidas. Como uma condenação perpétua. Pena. Eles lamentam. Mas precisam seguir. E neste difícil caminho da ressocialização, o trabalho é uma espécie de absolvição.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM