Jornal do Commercio
Arbitragem

"Fomos prejudicados", afirma Charles sobre o empate do Santa Cruz

Pipico e Everton também criticaram o árbitro da partida entre Santa Cruz e Sampaio Corrêa

Publicado em 18/05/2019, às 22h28

Acervo/JC Imagem / Charles e outros atletas do Santa Cruz não gostaram das decisões tomadas pela arbitragem da partida
Acervo/JC Imagem
Charles e outros atletas do Santa Cruz não gostaram das decisões tomadas pela arbitragem da partida
Robert Sarmento
Rádio Jornal

Após o empate em 3 a 3, neste sábado, no estádio do arruda, diante do Sampaio Corrêa, os jogadores do Santa Cruz reclamaram muito do trio de arbitragem formado por Alinor Silva da Paixão, Fábio Rodrigo Rubinho e Renan Antonio Angelim Rodrigues, O tricolor pernambucano está questionado a confirmação de dois gols do time maranhense e também um pênalti não marcado em cima do lateral-esquerdo Carlos Renato. Segundo os atletas, o árbitro influenciou o resultado do jogo.

"Não vou falar que é por maldade. Eles foram infelizes. Mas foi claro a participação em lances de dois gols do Sampaio Corrêa e no pênalti (não marcado em Carlos Renato) direta em que a gente iria sair com a vitória. Fomos prejudicados", afirmou, o volante Charles.

PRESSÃO

Sem o resultado positivo, a pressão sobre o treinador Leston Júnior e o elenco coral, pois a equipe segue na lanterna do grupo A da Série C, com três pontos e nenhuma vitória na competição. Para o atacante Pipico, é preciso mudar a situação já no próximo sábado contra o ABC-RN.



"A gente não consegue manter o placar. Mas também não posso deixar de falar da arbitragem porque prejudicou muito. Agora temos que ver o que tem para consertar. Temos mais um jogo dentro de casa e vamos trabalhar para reverter a situação", avaliou o atacante Pipico.

CONFIANÇA

O meia Everton, autor de um dos gols do Santa Cruz na partida, sendo o primeiro dele com a camisa coral, entende a cobrança do torcedor pelo resultado. Ele também afirma que é preciso saber lidar com a cobrança e acredita que o momento ruim vai passar.

"O torcedor tem que cobrar. Infelizmente, a vitória não veio. O jogador, quando está em um grande clube, sabe que a pressão, interna e externa, vem. Estamos nos cobrando. A situação incomoda. Têm alguns árbitros que chegam aqui e fazem o que ele fez (erros). Mas vamos treinar e em um momento a vitória chega", disse.


Palavras-chave

Recomendados para você




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Copa América no Brasil Copa América no Brasil
Confira a relação da Copa América com o Brasil, o histórico e detalhes da edição deste ano, na qual a seleção terá que se virar sem Neymar, cortado do torneio. Catar e Japão participam como convidados
O nome dele era Gabriel Diniz O nome dele era Gabriel Diniz
José Gabriel de Souza Diniz, o Gabriel Diniz, ou simplesmente GD como os fãs o chamavam, morreu precocemente, aos 28 anos, em um acidente com um pequeno avião no litoral sul de Sergipe ocorrido na segunda-feira, 27 de maio de 2019.
Conheça o udigrudi pernambucano Conheça o udigrudi pernambucano
O udigrudi pernambucano reuniu um grupo de talentosos jovens músicos que, na primeira metade dos anos 70, gravou discos absolutamente não comerciais, fez rock and roll na terra do frevo, produziu festivais, insistiram na permanência do sonho.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM