Jornal do Commercio
Notícia
SANTA CRUZ

Santa Cruz vira sobre o ABC e vence a primeira na reestreia de Milton Mendes

Com gol 'de presente' time deixa a zona de rebaixamento e encosta no G4 da Série C

Publicado em 25/05/2019, às 21h02

Gol da virada coral foi marcado por Misael aos 47 do 2° tempo, após falha do goleiro / Foto: Bobby Fabisak / JC Imagem
Gol da virada coral foi marcado por Misael aos 47 do 2° tempo, após falha do goleiro
Foto: Bobby Fabisak / JC Imagem
Diego Borges

Não foi da maneira que Milton Mendes e a torcida coral esperavam, mas a vitória no apagar das luzes marcou o reencontro do treinador com o Arruda. De virada, o Santa Cruz bateu o ABC por 2x1 neste sábado (25), o primeiro triunfo nesta Série C. Mais que isso, deixa a zona de rebaixamento e encosta no G-4 do Grupo A da competição.

Foram apenas três treinamentos sob o comando de Milton Mendes, mas já foram vistas em campo as primeiras mudanças na estrutura, ainda que discretas. Além da entrada obrigatória de Bruno Ré na vaga de Carlos Renato, suspenso, o treinador lançou Allan Dias como segundo volante e promoveu a estreia de Celsinho, deslocando Éverton para a ponta.

Demorou para fazer efeito. Reflexo disso, foram os primeiros dez minutos, onde o equilíbrio entre as equipes foi bem nítido. O Santa Cruz tentava criar e até desenvolvia boas tentativas, mas não conseguiu finalizar.

Por sua vez, o time potiguar explorava melhor as investidas pela ponta esquerda com Luan e Jonathan, sobrecarregando e induzindo Marcos Martins a errar. Anderson teve trabalho em excesso na barra coral.

Aos 14 o goleiro tricolor operou um milagre para conter a cabeçada certeira de Hélio Paraíba, que subiu livre de marcação. Mas a melhor chance alvinegra saiu dos pés de Luan, aos 23. O ponta entrou na área pela esquerda, cortou dois adversários e bateu cruzado no canto direito. A bola balançou a rede pelo lado de fora e provocou espanto na torcida coral.

Até então, a criação do Santa Cruz esbarrava na falta de entrosamento. Pipico e Misael até tentaram tabelar e chutar de fora da área, mas sem sucesso. Insatisfeito, Milton Mendes inverteu a posição dos pontas Misael e Everton, e passou a ter mais controle do jogo a partir dos 30 minutos.

Surtiu efeito positivo. A melhor chance tricolor aconteceu em contra-ataque, com lançamento preciso de Allan Dias para Misael, que abriu para Everton, agora na direita. O camisa 11 carimbou a trave na tentativa de deslocar o goleiro e no rebote, Allan Dias foi bloqueado. Empate em 0x0, justo para a primeira etapa.



SEGUNDO TEMPO

A partida recomeçou no segundo tempo com uma rotação abaixo da primeira etapa. Foram poucas as chances ofensivas para ambos os lados, praticamente restritas a jogadas aéreas.

Buscando reagir, Milton Mendes lançou Cesinha na vaga de Marcos Martins e Guilherme Queiroz no lugar de Celsinho, o que fez Éverton centralizar. E em seguida arriscou-se ainda mais, trocando Allan Dias por Elias, contando com quatro homens na linha de frente, em uma espécie de 4-2-4 na formação.

O Santa até pressionou, mas o ABC, que saiu na frente em contra-ataque aos 27 minutos. Misael perdeu a bola e William Alves errou o bote na defesa. Jefinho só escorou para a rede. A resposta não demorou. Guilherme Queiroz foi derrubado na área por Anderson Pedra aos 32 minutos e Pipico converteu o pênalti.

O jogo seguia até o fim com o empate se desenhando. E seria assim, se o goleiro Edson não operasse uma falha clamorosa aos 47 minutos. Ao tentar tocar a bola na pequena área, entregou uma assistência para Misael, que não teve trabalho para escorar para o gol e virar o placar. O choro copioso do arqueiro foi comovente ao fim da partida.

FICHA DO JOGO

SANTA CRUZ 2

Anderson; Marcos Martins (Cesinha), João Victor, William Alves e Bruno Ré; Charles, Allan Dias (Elias) e Celsinho (Guilherme Queiroz); Misael, Everton e Pipico. Técnico: Milton Mendes.

ABC 1

Edson; Maicon, Maurício, Joécio e Jonathan (Evandro); Anderson Pedra, Valdemir (Xavier) e Jefinho; Anderson Rosa (Boris), Luan e Hélio Paraíba. Técnico: Sérgio Soares.

Local: Arruda, Recife (PE)

Árbitro: Denis da Silva Ribeiro Serafim (AL).

Assistentes: Esdras Mariano de Lima Albuquerque e Brigida Cirilo Ferreira (ambos de AL).

Gols: Jefinho, aos 27 do 2° tempo e Pipico, aos 32 do 2° tempo e Misael aos 47 do 2° tempo.

Cartões Amarelos: Misael e William Alves (S); Hélio Paraíba e Maurício (A).





Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Copa América no Brasil Copa América no Brasil
Confira a relação da Copa América com o Brasil, o histórico e detalhes da edição deste ano, na qual a seleção terá que se virar sem Neymar, cortado do torneio. Catar e Japão participam como convidados
O nome dele era Gabriel Diniz O nome dele era Gabriel Diniz
José Gabriel de Souza Diniz, o Gabriel Diniz, ou simplesmente GD como os fãs o chamavam, morreu precocemente, aos 28 anos, em um acidente com um pequeno avião no litoral sul de Sergipe ocorrido na segunda-feira, 27 de maio de 2019.
Conheça o udigrudi pernambucano Conheça o udigrudi pernambucano
O udigrudi pernambucano reuniu um grupo de talentosos jovens músicos que, na primeira metade dos anos 70, gravou discos absolutamente não comerciais, fez rock and roll na terra do frevo, produziu festivais, insistiram na permanência do sonho.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM