Jornal do Commercio
Notícia
Tricolor

Santa Cruz precisa melhorar sua defesa para passar de fase na Série C

Média de gols sofridos pelo Santa Cruz é de 1,58 por jogo, e caso se mantenha até o fim do torneio, Tricolor terá tomado 28 gols

Publicado em 17/07/2019, às 15h17

Desde 2012, quando a Série C passou a ser disputada neste formato, apenas um time teve média de gols sofridos maior que a do Tricolor e passou de fase / Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
Desde 2012, quando a Série C passou a ser disputada neste formato, apenas um time teve média de gols sofridos maior que a do Tricolor e passou de fase
Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
Klisman Gama
Twitter: @KlismanGama

Nesta reta final da fase de grupos da Série C, o Santa Cruz passa pelo primeiro momento de baixa com o técnico Milton Mendes. Após cinco jogos de invencibilidade com o treinador, agora a equipe acumula três jogos sem vencer, sendo duas derrotas e um empate. Além disso, perdeu em momentos em que chegava até a brigar pela liderança da chave. O Tricolor precisará, além de voltar aos eixos, vencer fora de casa. Isso porque terá quatro dos seis jogos restantes longe do Arruda. Um fator preponderante para conquistar isso é melhorar o ajuste defensivo. 

Foram cinco gols sofridos nos últimos três jogos e 19, ao todo, nas 12 partidas disputadas pela Série C. Média de 1,58 por partida. No ano passado, quando acabou batendo na trave e caiu nas quartas de final, o Santa Cruz sofreu apenas 13 tentos em 18 confrontos. 0,72 gol por jogo. Menos que a metade da média apresentada em 2019. Calculando a quantidade sofrida por duelo nesta edição da Terceirona, caso se mantenha este valor de 1,58 até o fim da primeira fase, o Mais Querido terminaria tendo a rede balançada 28 vezes.

HISTÓRICO DA COMPETIÇÃO

Número bastante alto, levando-se em consideração que somente em uma oportunidade, desde 2012,  um time avançou de fase no Grupo A tomando mais gols. O Treze-PB, em 2013, conseguiu chegar ao mata-mata mesmo com uma defesa vazada 33 vezes. Entretanto, vale ressaltar que naquela edição, a chave do clube paraibano (a mesma do Santa Cruz) contava com 11 times. Ou seja, foram duas partidas a mais e a média do Galo da Borborema foi de 1,65 gol sofrido por jogo. 



O segundo time a avançar de fase com mais tentos sofridos foi o Luverdense-MT, em 2012, ao ter a rede balançada 26 vezes. Número que já é inferior ao projetado pelo Santa Cruz, caso mantenha o desempenho atual. No ano, a média de gols que o Tricolor tomou é um pouco menor, mas ainda alta para uma equipe com pretensões de conquistar o acesso. Foram 43 tentos contrários em 38 confrontos. 

A defesa do Santa Cruz já passou também por várias montagens diferentes. João Victor, Danny Morais, William Alves, Vitão e William já estiveram no miolo de zaga e a rotatividade no setor é grande. Da mesma forma acontece nas laterais e cabeça de área do time coral. Ainda não foi encontrado um encaixe ideal para conter a grande quantidade de gols sofridos. Porém, cabe ao técnico Milton Mendes corrigir isso para que o Tricolor quebre essa estatística e avance de fase, também sendo menos vazado para passar mais confiança ao próprio elenco e aos torcedores.

GOLS SOFRIDOS PELAS EQUIPES AO SE CLASSIFICAR PARA O MATA-MATA DA SÉRIE C

SÉRIE C 2012 

GRUPO A

Fortaleza 11 gols sofridos

Luverdense-MT 26 gols sofridos

Icasa-CE 19 gols sofridos

Paysandu 19 gols sofridos

6º Santa Cruz 22 gols sofridos

 

GRUPO B

Macaé-RJ 17 gols sofridos

Duque de Caxias-RJ 23 gols sofridos

Chapecoense 12 gols sofridos

Oeste-SP 19 gols sofridos

 

SÉRIE C  2013*

GRUPO A*

Santa Cruz 19 gols sofridos

Luverdense-MT 20 gols sofridos

Treze-PB 33 gols sofridos

Sampaio Corrêa 19 gols sofridos

 

GRUPO B

Macaé-RJ 20 gols sofridos

Vila Nova 13 gols sofridos

Caxias 15 gols sofridos

Mogi Mirim-SP 18 gols sofridos

 

SÉRIE C 2014

GRUPO A

Fortaleza 11 gols sofridos

CRB 17 gols sofridos

Salgueiro 22 gols sofridos

Paysandu 17 gols sofridos

 

GRUPO B

Tupi-MG 13 gols sofridos

Mogi Mirim-SP 23 gols sofridos

Madureira-RJ 17 gols sofridos

Macaé-RJ 17 gols sofridos

 

SÉRIE C 2015

 

GRUPO A

Fortaleza 14 gols sofridos

ASA-AL 17 gols sofridos

Vila Nova 13 gols sofridos

Confiança 16 gols sofridos

 

GRUPO B

Londrina 14 gols sofridos

Portuguesa 23 gols sofridos

Tupi-MG 15 gols sofridos

Brasil de Pelotas-RS 20 gols sofridos

 

SÉRIE C 2016

GRUPO A

Fortaleza 17 gols sofridos

ABC 15 gols sofridos

Botafogo-PB 13 gols sofridos

ASA-AL 15 gols sofridos

 

GRUPO B

Guarani 11 gols sofridos

Boa Esporte-MG 10 gols sofridos

Botafogo-SP 13 gols sofridos

Juventude 18 gols sofridos

 

SÉRIE C 2017

 

GRUPO A

Sampaio Corrêa 20 gols sofridos

CSA 12 gols sofridos

Fortaleza 15 gols sofridos

Confiança 25 gols sofridos

 

GRUPO B

São Bento-SP 10 gols sofridos

Tupi-MG 18 gols sofridos

Tombense-MG 17 gols sofridos

Volta Redonda-RJ 17 gols sofridos

 

SÉRIE C 2018

 

GRUPO A

Náutico 22 gols sofridos

Atlético-AC 22 gols sofridos

Santa Cruz 13 gols sofridos

Botafogo-PB 17 gols sofridos

 

GRUPO B

Botafogo-SP 14 gols sofridos

Operário-PR 17 gols sofridos

Cuiabá 21 gols sofridos

Bragantino 16 gols sofridos




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Especial Nova Rotação Especial Nova Rotação
As cidades estão entrando em colapso. Refletem o resultado da mobilidade urbana convencional, um mal incorporado à sociedade e de difícil enfrentamento.Mas o momento de inverter essa lógica é agora. Criar uma nova rotação para as cidades, para as pessoas
JC Recall de Marcas 2019 JC Recall de Marcas 2019
Pitú e Vitarella são as marcas mais lembradas pelo consumidor pernambucano, de acordo com a edição 2019 do Prêmio JC Recall de Marcas. O ranking foi feito a partir de levantamento do Harrop Pesquisa para o Jornal do Commercio.
Especial Tempo de Férias Especial Tempo de Férias
O tempo das férias finalmente chegou e com ele os vários planos sobre o que fazer no período livre. O JC traz algumas dicas de como otimizar o período para voltar renovado do merecido descanso.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM