Jornal do Commercio
Notícia
AMISTOSO

Em amistoso sem empolgação, Santa Cruz fica no 0x0 com o Campinense

O time tricolor criou algumas chances de gol, mas não conseguiu arrancar a vitória

Publicado em 13/01/2020, às 21h59

Santa Cruz ficou no empate sem gols com o Campinense / Foto: Rafael Melo/ Santa Cruz
Santa Cruz ficou no empate sem gols com o Campinense
Foto: Rafael Melo/ Santa Cruz
Filipe Farias
Twitter: @_filipefarias

Em um amistoso com pouca empolgação, o Santa Cruz acabou ficando no 0x0 com o Campinense, nesta segunda-feira (13), no estádio Amigão, em Campina Grande, na Paraíba. A equipe tricolor até esteve mais próximo da vitória, após o zagueiro Vitão, do time paraibano, mandar a bola na própria trave, no segundo tempo.

Agora, o time coral volta a campo no próximo sábado (18), quando encara o Petrolina, às 19h, o estádio do Arruda, pela estreia do Campeonato Pernambucano.

O AMISTOSO

No último teste antes do início da temporada 2020, o Santa Cruz encarou o amistoso contra o Campinense como se fora uma partida oficial. Logo nos primeiros minutos, a equipe tricolor mostrou imposição de jogo, não se importando de estar atuando fora de casa. Com mais posse de bola, coube ao time coral criar as primeiras chances de gol. Duas em sequência. Aos cinco, após cobrança de escanteio, Bileu pegou a sobra e arriscou um forte chute, de fora da área, obrigando o goleiro Adílson Júnior espalmar para frente - no rebote Mayco Félix finalizou, mas estava em impedimento. Na jogada seguinte, aos sete, foi a vez de Augusto Potiguar dar trabalho ao camisa 1 do Campinense... Em novo chute de longa distância, com o arqueiro espalmando para escanteio.

Após os sustos iniciais, a equipe paraibana foi se soltando em campo e entrando na partida. Já sem dar tantos espaços defensivo, o Campinense foi igualando a posse de bola e adiantando suas linhas. Aos 20, a primeira investida com mais perigo. O meia-atacante Romário Becker arriscou chute no bico de grande área e acertou a rede pelo lado de fora, assustando o goleiro Luiz Fernando. Minutos depois, aos 26, o lateral-direito Allefe cobrou falta com categoria, buscando o ângulo, mas a bola passou raspando a trave tricolor e foi pra fora.

Mesmo com as boas investidas pelos dois lados, o primeiro tempo permaneceu com o placar em branco.
Na etapa complementar, o duelo ficou mais equilibrado, com a bola ficando mais no meio de campo... Sem muitas oportunidades de gol. O Santa Cruz quase abre o placar aos 19 minutos, após cobrança de escanteio, o zagueiro Vitão se atrapalha na hora de cortar e acaba chutando contra a própria meta, mandando a bola vai na trave. Pra sorte do Campinense, a bola saiu pela linha de fundo.



Com o excesso de substituições dos dois lados, as duas equipes ficaram bastante desconfiguradas. Com a falta de entrosamento, naturalmente, a qualidade do amistoso caiu vertiginosamente. Sem a criação de novas investidas ofensivas.

Ficha do jogo

CAMPINENSE

Adílson Júnior; Allefe (Igor), Vitão, Ueles (Dorgival) e Matheus Camargo; Pêu, Robertinho e Vargas (Rafael Ibiapino); Romário Becker (Maike), Mattheus Silva e Caíque (Fábio Júnior). Técnico: Oliveira Canindé.

SANTA CRUZ

Luiz Fernando (Maycon); Júnior (Italo Melo), William Alves, Danny Morais e Fabiano (Feliphe Gabriel); Bileu (Lucas Gonçalves), Paulinho (Italo Henrique) e Luiz Felipe (Patrick); Augusto Potiguar, Mayco Félix (Toty) e Pipico (Jeremias). Técnico: Itamar Schulle.

Local: estádio Amigão, em Campina Grande, na Paraíba.
Árbitro: José Ferreira de Sousa Neto (PB).
Assistentes: Luís Filipe Gonçalves Correia e Rafael Guedes de Lima (ambos da PB).
Cartões amarelos: Vargas (CAM) e Júnior, Fabiano, Italo Henrique (STA).




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Irmã Dulce e as lições que se multiplicam Irmã Dulce e as lições que se multiplicam
A Santa Dulce dos Pobres deixou um legado enorme por todo o país, e não poderia ser diferente em Pernambuco. Veja exemplos de quem segue o "anjo bom da Bahia"
Jackson era grande demais para um pandeiro Jackson era grande demais para um pandeiro
Em pouco tempo, Jackson do Pandeiro deixou claro que não se tratava apenas de uma voz a mais no cenário artístico pernambucano. Confira especial sobre o artista
Especial Novo Clima Especial Novo Clima
O inverno não é mais o mesmo. E nem o verão. Os efeitos da crise climática alteraram a rotina de milhares de cidadãos das grandes cidades. O JC traz reportagens especiais desvendando o "novo clima"

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2020 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM