Jornal do Commercio
Copa do Nordeste

De portões fechados, Sport bate CSA-AL por 2x0

No jogo da volta, o Leão pode perder por um gol de diferença que se garante nas sêmis

Publicado em 16/02/2014, às 20h11

Do JC Online

A ausência de torcida tirou parte do brilho da vitória do Sport sobre o CSA, neste domingo (16), por 2x0 – gols de Neto Baiano e Ferron –, na Ilha do Retiro, pelo confronto de ida das quartas de final da Copa do Nordeste, mas não a importância dela. É que com o resultado, os rubro-negros podem até perder por um gol de diferença no confronto de volta, marcado para o dia 25 de março, no estádio Rei Pelé, em Maceió, para se classificar as semifinais do torneio.

A partida deste domingo (16) foi realizada com portões fechados porque o Sport foi punido pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) por conta da briga entre torcedores rubro-negros e do Botafogo-PB, no estádio Amigão, em João Pessoa, na primeira rodada da fase de grupos da Copa do Nordeste. É inquestionável que a torcida fez falta para o time leonino, principalmente para dar aquele “gás” extra aos jogadores em campo, que por vezes pareciam em ritmo de treino.


Galeria de imagens

Legenda
Anteriores
Próximas

O começo do primeiro tempo na Ilha foi um bom exemplo disso. Sport e CSA entraram lentos, abusaram dos passes errados no meio-campo e quase nada criaram. Nos 28 minutos iniciais, só dois lances dignos de registro, um para cada lado. Logo aos 2, em uma arrancada pela esquerda, o time alagoano levou perigo em um chute do lateral Marinho. A bola cruzou em frente a meta do goleiro Magrão. A resposta leonina veio em uma cabeçada de Ewerton Páscoa, aos 23, que passou rente ao travessão.



O ritmo da partida seguia morno quando o Sport abriu o placar, aos 29 minutos. Depois de uma boa arrancada pela esquerda, Renê cruzou para a pequena área. O atacante Neto Baiano foi mais rápido do que a defesa alagoana para empurrar para o fundo das redes: 1x0.

Com o gol, a partida melhorou, principalmente para o Sport, que teve, ao menos, mais duas chances claras para ampliar o marcador. A primeira, aos 37 minutos, em cobrança de falta do meia Ailton. O goleiro Pantera fez uma grande defesa – o chute ia no ângulo direito. No lance seguinte, o zagueiro Breno se complicou na saída do time alagoano e a bola se ofereceu para Neto Baiano, que ficou cara a cara com o arqueiro do CSA. No entanto, o atacante rubro-negro bateu para fora, rente à trave direita.

Assim como na etapa inicial, o segundo tempo começou excessivamente cadenciado. O Sport até tinha mais posse de bola, mas errava muito no meio-campo – o meia Ailton não acertava um passe sequer. Já o CSA tinha dificuldades até para chegar à intermediária leonina. Assim, a partida se arrastava chata. O primeiro lance de perigo só aconteceu aos 11 minutos. Após um bate-rebate, a bola se ofereceu na entrada da área para o volante Ewerton Páscoa, que chutou forte. A bola passou próxima a trave esquerda.

Leia mais na edição desta segunda-feira (17) do Jornal do Commercio


Palavras-chave




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Papai Noel o ano inteiro Papai Noel o ano inteiro
As luzes na cidade anunciam que o Natal já chegou. É nesta época do ano que o espírito natalino faz aflorar alguns dos sentimentos mais nobres. Agora iremos contar histórias de pessoas, organizações e empresas que fizeram da solidariedade missão de vida
Vida fit todo dia Vida fit todo dia
Apesar de a abertura do Verão no Brasil só acontecer em dezembro, no Nordeste há uma antecipação da data. Por esse motivo, que tal aproveitar esses meses de energia para cultivar bons hábitos e mudar o estilo de vida? Veja várias dicas de como se cuidar
BRT: E agora? BRT: E agora?
Ele está ferido, sofrido. Esquecido. E sem perspectivas de melhoria. Tem sobrevivido como é possível e, apenas pontualmente, esboça reações positivas. O sistema BRT, Bus Rapid Transit, tem sofrido de inanição em todo o País. E poderá se perder.

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM