Jornal do Commercio
NOVO

Léo Ortíz: primeira experiência fora do Inter e incentivo de ex-Sport

Novo zagueiro do Sport fala da expectativa de vestir a camisa rubro-negra e das dicas que recebeu de Danilo Fernandes

Publicado em 11/01/2018, às 18h23

Léo Ortíz, de 22 anos, só tinha defendido a camisa do Internacional / Foto: Filipe Farias/ Editoria de Esportes
Léo Ortíz, de 22 anos, só tinha defendido a camisa do Internacional
Foto: Filipe Farias/ Editoria de Esportes
Filipe Farias
Twitter: @_filipefarias

Pela primeira vez na carreira, o zagueiro Léo Ortíz está defendendo a camisa de uma outra equipe. Revelado nas categorias de base do Internacional, o defensor de 22 anos está tendo a primeira experiência fora do Rio Grande do Sul. Apesar da novidade, Léo garante não ter preocupação quanto a adaptação ao novo clube e a nova cidade para morar.

"Sobre a mudança de região, em Porto Alegre é mais frio e aqui já fiquei sabendo que no Sertão faz muito calor. Talvez estranhe um pouco, mas temos de nos acostumar. Jogar o estadual no interior, contra equipes mais retrancadas... É superar tudo isso", comentou Ortíz.

Um dos seus conselheiros na hora de aceitar a proposta do Sport foi um ex-jogador do Leão. "Primeira pessoa que falei foi com Danilo Fernandes. Por ser do setor e jogar lá atrás, sempre tive um papo bom com ele. Me falou sobre o clube, a cidade, sempre passando excelentes referências. Isso me deixou mais motivado pra vim pra cá", comentou.



A lembrança que Léo tem do Sport está fora das quatro linhas: a torcida. "Mesmo sendo do Sul, eu acompanhava o futebol de outras regiões. Sem dúvida o que me chamava atenção era a paixão dos torcedores do Sport. Joguei na Ilha do Retiro quando era da base do Inter. E, mesmo com uma certa quantidade de pessoas que compareceram, deu pra perceber que eles são apaixonado. Isso vai nos ajudar a vencer os jogos", falou.

CONCORRÊNCIA

Além do recém-chegado Léo Ortíz, o técnico Nelsinho Baptista tem à disposição mais três zagueiros no elenco rubro-negro: os remanescentes Durval, Ronaldo Alves e o colombiano Henríquez. Outro defensor que deve compor o grupo é o prata da casa Adryelson, que está disputando a Taça São Paulo de Futebol Júnior pelo Palmeiras. Assim que terminar a competição, o garoto retorna ao Sport.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

BRT: E agora? BRT: E agora?
Ele está ferido, sofrido. Esquecido. E sem perspectivas de melhoria. Tem sobrevivido como é possível e, apenas pontualmente, esboça reações positivas. O sistema BRT, Bus Rapid Transit, tem sofrido de inanição em todo o País. E poderá se perder.
Especial educação Especial educação
E se você descobrisse que o futuro ligado às tendências que irão norteá-lo já chegou? O mundo hoje é um mar de oportunidades, para conhecimento, informação e inovação. Cada vez mais o profissional precisa evoluir. Por isso veja o caminho a seguir
A revolução da ciclomobilidade: o exemplo de Fortaleza A revolução da ciclomobilidade: o exemplo de Fortaleza
A capital cearense, diferentemente da pernambucana – embora nordestina também – deu um salto na infraestrutura viária voltada para as bicicletas. A cidade está repleta de ciclofaixas. Por toda parte. E a grande maioria conectada

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM