Jornal do Commercio
SEM MÁGOA

Rithely nega mágoa em sua saída e deseja jogar novamente pelo Sport

Volante diz que, na balança, os momentos bons foram superiores aos ruins no Leão

Publicado em 12/03/2018, às 18h06

O volante Rithely estava no Sport desde 2011 / Foto: Tiago Morais/  Blog do Torcedor
O volante Rithely estava no Sport desde 2011
Foto: Tiago Morais/ Blog do Torcedor
JC Online

Em uma relação de sete anos é natural que aconteça algumas rusgas e indiferenças ao longo da convivência. Entre o volante Rithely e o Sport não foi diferente. Apesar de o desgaste ter aumentado ao final da temporada passada, após várias ofertas terem sido recusadas pela diretoria rubro-negra, o camisa 21 preferiu olhar para as coisas boas que conquistou dentro de clube e deixar as chateações para trás.

"Não tenho mágoa nenhuma do clube. Se for pesar na balança as coisas boas e as ruins, as boas foram bem maiores. Espero voltar um dia, sim. Mesmo tendo começado no Goiás dos 18 aos 20 anos, clube que tenho um enorme carinho, mas foi no Sport que fiquei conhecido nacionalmente. Por isso, tenho uma gratidão enorme. Isso não é um adeus, mas um até logo", enfatizou Rithely. "Espero comemorar mais coisas ao lado dessa torcida. Jamais levarei mágoa de pessoas daqui, diretoria... O que passou passou e vida que segue".



SAUDADE

O cabeça de área não escondeu o aperto no coração no seu último dia de treino no CT José de Andrade Médicis. "Como a BR-101 está em obras, eu estava indo para o CT pela PE-15. Mas no último dia resolvi voltar pela BR, caminho que sempre fazia, e voltei lembrando de tudo o que passei. Comecei a chorar no carro. Foram sete anos fazendo esse caminho. Entrei na avenida Recife e relembrando das coisas, dessa cidade que me acolheu, do povo que me recebeu muito bem. Não tem como não se emocionar. Vou sentir saudade de tudo, aqui fiz vários amigos", contou.

Rithely acertou sua ida por empréstimo para o Internacional até dezembro de 2019. No clube colorado, o volante vai se reencontrar com Patrick, com quem atuou no Sport na temporada passada.



Comentários

Por marco soares,10/04/2018

precisamos acabar com essa de que atleta tem que ficar até o final da vida no time. é um profissional como qualquer outro. quantos profissionais não mudam de trabalho por uma melhoria de vida? faz parte do show! quantos jogadores já não passaram por isso? foram pra fora e voltaram pra seus clubes de origem, nos times do rio e são paulo estão cheios de exemplos.

Por Paulo,13/03/2018

Já falei em um comentário anterior, elogiando a torcida p/ facilitar sua volta quando não der certo no Internacional. Não se espantem se Diego Souza (o ex-presidente) voltar, ele já está no banco do São Paulo.



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Papai Noel o ano inteiro Papai Noel o ano inteiro
As luzes na cidade anunciam que o Natal já chegou. É nesta época do ano que o espírito natalino faz aflorar alguns dos sentimentos mais nobres. Agora iremos contar histórias de pessoas, organizações e empresas que fizeram da solidariedade missão de vida
Vida fit todo dia Vida fit todo dia
Apesar de a abertura do Verão no Brasil só acontecer em dezembro, no Nordeste há uma antecipação da data. Por esse motivo, que tal aproveitar esses meses de energia para cultivar bons hábitos e mudar o estilo de vida? Veja várias dicas de como se cuidar
BRT: E agora? BRT: E agora?
Ele está ferido, sofrido. Esquecido. E sem perspectivas de melhoria. Tem sobrevivido como é possível e, apenas pontualmente, esboça reações positivas. O sistema BRT, Bus Rapid Transit, tem sofrido de inanição em todo o País. E poderá se perder.

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM