Jornal do Commercio
Leão

Título da Copa do Brasil pelo Sport em 2008 projetou jovem Kássio

O meia foi revelado pelo Sport e estava entre jogadores rodados no elenco rubro-negro

Publicado em 11/06/2018, às 12h06

Na época, o jovem Kássio (ao lado do Leão na foto) estava entre nomes experientes como o meia Luciano Henrique e o lateral-esquerdo Dutra. / Foto: Guga Matos/JC Imagem
Na época, o jovem Kássio (ao lado do Leão na foto) estava entre nomes experientes como o meia Luciano Henrique e o lateral-esquerdo Dutra.
Foto: Guga Matos/JC Imagem
Vinícius Barros
Twitter: @ViniBarros11

Com 21 anos, a chance de disputar uma final de Copa do Brasil e ainda ser coroado com o título são motivos de sobra para um jovem atleta progredir na carreira. Para o recifense Kássio, cria da base do Sport e campeão nacional em 2008, a partida simbolizou o maior passo dado no futebol. Hoje com 31 anos, o jogador olha com orgulho para o passado, ciente de que aquela fase foi marcante. “Foi a maior conquista da minha carreira. Como atleta, representa a importância de ter seu nome gravado na história do clube, disse Kássio, que entrou como titular na finalíssima contra o Corinthians e foi substituído por Enilton ainda no primeiro tempo.

Apesar deste detalhe, segundo Kássio, a projeção alcançada com a taça fez surgirem sondagens de clubes do país e do exterior. “Naquele ano, recebi proposta do Sporting, de Portugal, e do Fluminense, que acabaram não se concretizando. O Internacional também, pelo fato de ter feito grandes jogos contra ele".

Mas, uma falta de planejamento é creditada como percalço em sua trajetória. “Talvez o momento de ir para outro time teria sido após o final de 2008, ali talvez fosse o ideal, devido ao grande momento que eu vivia. Era a grande oportunidade. Acabei indo para outro clube que não tinha tanta expressão como o Sport (Figueirense, em 2009). Mesmo assim, continuei jogando bem. Porém, já não tinha mais a visibilidade de antes, e muito menos, condições pra conquistar títulos”, afirmou.



Além do clube catarinense, passou por Guaratinguetá, Icasa, União Barbarense e os pernambucanos Salgueiro, Serra Talhada, Central e América-PE. Neste ano, Kássio atuou pelo Lagarto-SE, terceiro colocado no Campeonato Estadual e administrado pelo atacante brasileiro naturalizado espanhol Diego Costa. Pela falta de outras competições no calendário da equipe, o meia busca vaga em times da Série D, mas ainda sem sucesso. Paralelamente, negocia a renovação com o clube sergipano para 2019.

COMEMORAÇÕES HOJE

Para celebrar os 10 anos da conquista da Copa do Brasil, o presidente rubro-negro à época, Milton Bivar, oferecerá um jantar hoje, às 20h, no restaurante Varanda, localizado na Ilha do Retiro. Estarão presentes alguns ex-jogadores que participaram da campanha do título, como Carlinhos Bala, Sandro Goiano e Romerito. Pela manhã, às 10h, o goleiro Magrão foi oentrevistado no espaço ‘Viva Esta Experiência’, no Shopping Rio Mar e falou muito da histórica conquista.

Palavras-chave




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Irmã Dulce e as lições que se multiplicam Irmã Dulce e as lições que se multiplicam
A Santa Dulce dos Pobres deixou um legado enorme por todo o país, e não poderia ser diferente em Pernambuco. Veja exemplos de quem segue o "anjo bom da Bahia"
Jackson era grande demais para um pandeiro Jackson era grande demais para um pandeiro
Em pouco tempo, Jackson do Pandeiro deixou claro que não se tratava apenas de uma voz a mais no cenário artístico pernambucano. Confira especial sobre o artista
Especial Novo Clima Especial Novo Clima
O inverno não é mais o mesmo. E nem o verão. Os efeitos da crise climática alteraram a rotina de milhares de cidadãos das grandes cidades. O JC traz reportagens especiais desvendando o "novo clima"

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2020 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM