Jornal do Commercio
SÉRIE A

Técnico do Sport minimiza o mau desempenho de Rogério e Marlone

Claudinei Oliveira acredita que os dois vão melhorar de performance após a Copa do Mundo

Publicado em 14/06/2018, às 08h16

Rogério perde gol cara-cara com Marcelo Grohe / Foto: Alexandre Gondim/ JC Imagem
Rogério perde gol cara-cara com Marcelo Grohe
Foto: Alexandre Gondim/ JC Imagem
JC Online

À frente do Sport há pouco mais de 40 dias, Claudinei Oliveira já obteve bastante conhecimento a respeito dos jogadores que tem à disposição no elenco rubro-negro. Essa parada para a Copa do Mundo vai servir para o treinador observar ainda mais de perto o desempenho de cada um e projetar algumas situações de jogo em cima do que os atletas podem desenvolver.

Porém, essas 10 rodadas no comando do Leão, foram suficientes para Claudinei fazer algumas observações. Após o jogo contra o Grêmio, o treinador avaliou individualmente alguns jogadores. "Rogério nos ajuda muito taticamente. Fez gol contra o Atlético-MG, deu assistência para gol, já tinha feito gol contra o Paraná. Um jogador rodado, já esteve no São Paulo, e quem confio. Ele perdeu o gol porque fez a movimentação perfeita para receber o passe de Michel Bastos, só que na hora de fazer o gol não sei o que aconteceu. Mas ele tem crédito comigo", falou Oliveira.



Quem também não vem bem é o meia Marlone. "Todo mundo tem o direito de jogar mal uma partida. Confiamos no Marlone e nessa parada para a Copa vamos avaliar todos. Podemos voltar com a mesma equipe ou fazer algumas mudanças no time titular. Quero observar o Marlone por dentro, pelo outro lado e atuando como um 10. É preciso ter alternativas", contou.

CENTROAVANTE

Por fim, foi a vez de o técnico falar a respeito do centroavante Carlos Henrique, que sempre tem ido bem quando acionado. "Quando montamos o elenco tomamos o cuidado para ter jogadores com características diferentes. Rafael Marques sai mais pelos lados, joga por dentro, troca de posição com Rogério. Já o Carlos segura mais a bola, finaliza bem de média distância e é mais de área. Tenho certeza que vai nos ajudar no decorrer do ano".


Recomendados para você


Comentários

Por Paulo,14/06/2018

Começou a inventar. Tava indo muito bem. Ninguém entende a permanência de Rogério e Gabriel no time, tendo Michel Bastos e Evérton Felipe. Nas laterais direita e esquerda, não tem como inventar pois só tem o que tem, mas já vimos que ele ia inventar no dia que o Anselmo saiu. Este volante que veio do Atlético-PR, também não presta. Então meu caro NÃO INVENTA, NÃO PROTEGE JOGADOR.



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Especial educação Especial educação
E se você descobrisse que o futuro ligado às tendências que irão norteá-lo já chegou? O mundo hoje é um mar de oportunidades, para conhecimento, informação e inovação. Cada vez mais o profissional precisa evoluir. Por isso veja o caminho a seguir
A revolução da ciclomobilidade: o exemplo de Fortaleza A revolução da ciclomobilidade: o exemplo de Fortaleza
A capital cearense, diferentemente da pernambucana – embora nordestina também – deu um salto na infraestrutura viária voltada para as bicicletas. A cidade está repleta de ciclofaixas. Por toda parte. E a grande maioria conectada
Cantos e Recantos Cantos e Recantos
A temporada de sol está nos espreitando, e a Praia de Boa Viagem é sempre uma opção de passeio. Mas que tal ousar um pouquinho na quilometragem e desbravar outros destinos? Pernambuco tem muitos lugares fantásticos e você vai adorar o roteiro que o JC fe

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM