Jornal do Commercio
Sport

Vice de futebol do Sport explica ajuste financeiro para contratar jogadores

Segundo Guilherme Beltrão, o Sport enxugou quase meio milhão de reais antes de reforçar o elenco

Publicado em 09/08/2018, às 11h36

"Tivemos uma redução em R$ 480 mil", revelou guilherme Beltrão
Williams Aguiar/Sport
Diego Borges

Na briga para se distanciar da zona de rebaixamento e voltar a figurar na primeira metade da tabela, o Sport atravessa mais um período de reforços para a disputa do Campeonato Brasileiro. Em meio à crise financeira que o clube enfrenta, o fôlego financeiro para voltar ao mercado só veio após um ajuste com enxugamento na folha salarial.

Segundo o vice-presidente de futebol do clube, Guilherme Beltrão, as saídas de quatro atletas economizaram o valor de R$ 480 mil, que renderam ao clube o montante para trazer novos jogadores. "Temos um custo de Rithely que não era para estar na nossa conta, mas tiramos Agenor, Henriquez e Everton Felipe, além do próprio Anselmo. Tivemos uma redução em R$ 480 mil", destacou, em entrevista ao comentarista Ralph de Carvalho, na Rádio Jornal.

Ainda de acordo com Beltrão, o Sport terá um acréscimo no valor total da folha após as últimas contratações. "A folha dá uma inflada. Não posso precisar o valor da folha do ano passado, mas ela cresce."



HERNANE BROCADOR

Como adiantou o JC, o atacante Hernane Borcador é de interesse do clube para suprir a necessidade de um centroavante goleador. Guilherme Beltrão também explicou que, para repatriar o camisa nove, o acerto precisará do aval do Bahia, além do próprio Grêmio.

"É uma operação tripartide. O Bahia tem um percentual e paga uma parte dos salários ao Grêmio", aponta, antes de estimar um teto que o Sport planeja pagar pelo centroavante. "Não é um jogador barato. Mas não chega a R$ 200 mil."



Comentários

Por Stênio Lucena,09/08/2018

"A folha dá uma inflada. Não posso precisar o valor da folha do ano passado, mas ela cresce." Como um administrador tem condições de falar de números se não conhece o seu histórico? Fica difícil. É dessa forma que o nosso SPORT está sendo administrado. Lamentável.



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Sozinhas nasce uma mãe Sozinhas nasce uma mãe
Uma palavra se repete na vida dela: sozinha. Porque estava sozinha na gravidez. Sozinha na hora do parto. Sozinha nas primeiras noites de choro. Sozinha nos primeiros passos. Sozinha no registro civil. O JC conta histórias de luta das mães sozinhas
Segunda chance - Caminhos para ressocializar Segunda chance - Caminhos para ressocializar
Eles saem das prisões, mas as prisões não saem deles. Perseguem-nos até o final de suas vidas. Como uma condenação perpétua. Pena. Eles lamentam. Mas precisam seguir. E neste difícil caminho da ressocialização, o trabalho é uma espécie de absolvição.
Papai Noel o ano inteiro Papai Noel o ano inteiro
As luzes na cidade anunciam que o Natal já chegou. É nesta época do ano que o espírito natalino faz aflorar alguns dos sentimentos mais nobres. Agora iremos contar histórias de pessoas, organizações e empresas que fizeram da solidariedade missão de vida

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM