Jornal do Commercio
CÁLCULOS

Sport já começa a fazer contas para não sofrer no returno do Brasileirão

Nas últimas temporadas, o time rubro-negro sofreu até o fim da Série A para se livrar do rebaixamento

Publicado em 10/08/2018, às 07h07

Aproveitamento do Sport após a Copa do Mundo é de 6,6% / Foto: Guga Matos/ Sport
Aproveitamento do Sport após a Copa do Mundo é de 6,6%
Foto: Guga Matos/ Sport
Filipe Farias
Twitter: @_filipefarias

A duas rodadas do término do primeiro turno da Série A, o Sport já começa a fazer contas para que o returno não seja tão sofrível como nas últimas temporadas, quando os rubro-negros lutaram até a rodada derradeira para escapar do rebaixamento. Atualmente na 12ª colocação, com 20 pontos, o Leão espera somar pelo menos uma vitória nos dois próximos jogos (São Paulo e Santos), para diminuir a pressão de ter de conquistar uma maior pontuação na metade final do Brasileirão e assim garantir a permanência na elite do futebol nacional por mais um ano.

“Já acompanhamos vários campeonatos e sabemos da pontuação necessária (para livrar o descenso). Com mais uma vitória podemos terminar o primeiro turno em nono ou décimo e virando para o returno no meio da tabela. Por isso, vamos trabalhar bem e focar nesses dois últimos jogos para não descer mais de posição”, comentou o zagueiro Ernando.

No pior cenário possível, caso o Sport não consiga quebrar essa sequência negativa de sete jogos sem vitórias (cinco derrotas e dois empates), a perspectiva ainda é otimista. Isso porque, de 2014 para cá (período que o Leão está na Série A), oito clubes que viraram o turno com 20 pontos ou menos conseguiram livrar a queda. A situação mais adversa foi a do Coritiba, em 2014, que terminou a primeira metade daquele Brasileirão com 17 pontos, mas conseguiu se safar.



Mesmo ciente da necessidade de traçar pequenas metas de pontuação para recuperar a gordura perdida, Ernando garante que ainda não é o momento para se preocupar com a Série B. “Não quero pensar em zona do rebaixamento agora. Ainda tem muitos jogos e podemos ir bem nas próximas rodadas, engatar uma sequência de vitórias e se afastar da parte de baixo da tabela. Temos algumas semanas cheias para trabalhar e o nosso intuito é de melhorar o rendimento em campo”, afirmou o defensor.

APROVEITAMENTO

Por falar em aproveitamento, o do Sport é simplesmente lastimável após a parada da Copa do Mundo: apenas 6,6% - enquanto que nas 12 primeiras rodadas do campeonato atingiu 52,7%. “Pressão é normal em um clube desse tamanho. Somos experientes e não podemos nos incomodar com isso (momento ruim do time). O que está faltando é ter equilíbrio nos dois tempos. Estamos oscilando muito nas últimas rodadas. Fazemos um tempo bom e o outro nem tanto. Temos de ter tranquilidade para que as vitórias possam voltar o mais rápido possível”, explicou o zagueiro, que acabou desfalcando o Leão nas derrotas para Fluminense, Vitória e Flamengo, retornando de lesão no último jogo contra a Chapecoense.



Comentários

Por Mauricio Aragão,10/08/2018

Antes da 1a. rodada falei que os adversários do Sport seriam: América-MG, Bahia, Vitoria, Ceará e Paraná. Estreamos, como vem acontecendo, sendo goleados pelo América, perdemos para Ceará e Vitória. Esses são jogos de 6 (seis) pontos, pois são adversários diretos contra o rebaixamento. O time que iniciou a competição, tinha sido eliminado do torneio paroquial por um time da série D, e, depois da Copa do Brasil por outro time da série D.



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC 100 anos JC 100 anos
Para marcar os 100 anos de fundação, o JC publica este especial com um panorama do que se passou neste período em que o jornal retratou o mundo, com projeções de especialistas sobre o que vem por aí e com os bastidores da Redação do Jornal do Commercio
Sozinha nasce uma mãe Sozinha nasce uma mãe
Uma palavra se repete na vida dela: sozinha. Porque estava sozinha na gravidez. Sozinha na hora do parto. Sozinha nas primeiras noites de choro. Sozinha nos primeiros passos. Sozinha no registro civil. O JC conta histórias de luta das mães sozinhas
Segunda chance - Caminhos para ressocializar Segunda chance - Caminhos para ressocializar
Eles saem das prisões, mas as prisões não saem deles. Perseguem-nos até o final de suas vidas. Como uma condenação perpétua. Pena. Eles lamentam. Mas precisam seguir. E neste difícil caminho da ressocialização, o trabalho é uma espécie de absolvição.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM