Jornal do Commercio
EFEITO MILTON

Milton Mendes alia trabalho de campo e emocional para evitar o Sport da queda

Técnico rubro-negro está conseguindo recuperar a auto-estima do elenco

Publicado em 09/10/2018, às 08h02

Milton Mendes vem conseguindo contornar a crise do Sport / Foto: Léo Motta/ JC Imagem
Milton Mendes vem conseguindo contornar a crise do Sport
Foto: Léo Motta/ JC Imagem
Filipe Farias
Twitter: @_filipefarias

Contratado com a responsabilidade de ser o “antibiótico” para curar a crise que o Sport atravessa dentro de campo, os efeitos da chegada de Milton Mendes à Ilha do Retiro já podem ser observados na prática. Apesar de estar no cargo há apenas 13 dias, o técnico vem conseguindo trabalhar de maneira bastante habilidosa o emocional do elenco leonino, fazendo com que os jogadores acreditem novamente na capacidade coletiva e individual de cada um. Contra o vice-líder Internacional, por exemplo, na última sexta, os rubro-negros não demonstraram apatia ao saírem atrás do placar e ainda tiveram força para virar o jogo e assegurar a vitória por 2x1 diante do vice-líder do Campeonato Brasileiro.

“Os jogadores precisam estar tranquilos para renderem taticamente. Fazer aquilo que o treinador pede. Mas além do psicológico, também tem a parte tática, técnica, a individualidade do jogador, a tomada de decisão. Quando o grupo está seguro, a tomada de decisão é mais tranquila”, explicou Milton Mendes.

Uma das estratégias para ganhar o grupo logo de cara foi promover o retorno dos Bastos (Michel e Felipe) - algo que os atletas já tinham solicitado e que a antiga diretoria não havia acatado. Porém, nem só de motivação consiste o trabalho de Milton Mendes. Muito pelo contrário. A sua atuação no campo é reconhecidamente como a mais eficaz. Tanto que a sua escolha de posicionar Michel Bastos como falso 9 foi cirúrgica e surtiu efeito nos dois primeiros jogos no comando do Sport: contra o Atlético-MG, ele fez um gol na goleada sofrida por 5x2, no Independência; e diante do Internacional, deu o passe para o gol da vitória, anotado por Mateus Gonçalves.



“Acredito que tivemos um posicionamento que considero bom contra o Inter. Tivemos menos erros e, consequentemente, tomamos menos gols. Também tivemos mais acertos e marcamos mais gols. Tudo está direcionado ao emocional. Temos de estar preparados para as tomadas de decisão e fazer as coisas acontecerem”, falou.

RETA FINAL

Nas dez rodadas restantes, o Leão tem cinco confrontos fora de casa e cinco na Ilha do Retiro, sendo três confrontos diretos na luta contra o rebaixamento (Vasco, Ceará e Vitória). O Sport ainda recebe o Flamengo e o Santos. Fora de casa, o Leão vai encarar o Atlético-PR, no próximo domingo, Grêmio, Fluminense, Chapecoense e São Paulo. O rubro-negro soma 27 pontos, três a menos do que o Ceará, que abre a zona de rebaixamento - o Vozão tem um jogo a menos.




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Irmã Dulce e as lições que se multiplicam Irmã Dulce e as lições que se multiplicam
A Santa Dulce dos Pobres deixou um legado enorme por todo o país, e não poderia ser diferente em Pernambuco. Veja exemplos de quem segue o "anjo bom da Bahia"
Jackson era grande demais para um pandeiro Jackson era grande demais para um pandeiro
Em pouco tempo, Jackson do Pandeiro deixou claro que não se tratava apenas de uma voz a mais no cenário artístico pernambucano. Confira especial sobre o artista
Especial Novo Clima Especial Novo Clima
O inverno não é mais o mesmo. E nem o verão. Os efeitos da crise climática alteraram a rotina de milhares de cidadãos das grandes cidades. O JC traz reportagens especiais desvendando o "novo clima"

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2020 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM