Jornal do Commercio
PLANEJAMENTO

Magrão lembra da semifinal contra o Central e quer Sport decidindo finais na Ilha

EM 2018, o time rubro-negro foi eliminado do Pernambucano pela Patativa, em Caruaru

Publicado em 05/02/2019, às 14h49

Goleiro sabe da importância do fator casa na fase decisiva do Pernambucano / Foto: JC Imagem
Goleiro sabe da importância do fator casa na fase decisiva do Pernambucano
Foto: JC Imagem
JC Online

Apesar de classificarem oito equipes (de dez em disputa) para as quartas de final do Campeonato Pernambucano, o goleiro Magrão não esconde a importância de terminar a primeira fase do Estadual na parte de cima da tabela. O camisa 1 quer evitar a situação vivida pelo Sport em 2018, quando decidiu a vaga para a final fora de casa.

"A maior importância é justamente para que a gente não jogue as semifinais no campo do adversário. Como aconteceu com o Central, no ano passado. Não desmerecendo o Central, que teve méritos de chegar à final e quase conquistaram o título, mas às vezes encontramos campos que não proporcionam totais condições de praticar futebol. Por isso, temos de tomar como lição o ano passado", comentou Magrão.



TABELA

Atualmente, o Sport ocupa a liderança provisória do Estadual, com nove pontos. Como a 4ª rodada terá o seu complemento nesta quarta-feira (5), com exceção do jogo do Central, que vai jogar pela Copa do Brasil, o Leão pode perder duas posições na tabela de classificação. "É melhor decidir em casa. Se a gente tivesse feito a semifinal em casa, acho que o resultado seria outro. No campo adversário tem todos os problemas de gramado, torcida, o que complica", pontuou o camisa 1.





Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC 100 anos JC 100 anos
Para marcar os 100 anos de fundação, o JC publica este especial com um panorama do que se passou neste período em que o jornal retratou o mundo, com projeções de especialistas sobre o que vem por aí e com os bastidores da Redação do Jornal do Commercio
Sozinha nasce uma mãe Sozinha nasce uma mãe
Uma palavra se repete na vida dela: sozinha. Porque estava sozinha na gravidez. Sozinha na hora do parto. Sozinha nas primeiras noites de choro. Sozinha nos primeiros passos. Sozinha no registro civil. O JC conta histórias de luta das mães sozinhas
Segunda chance - Caminhos para ressocializar Segunda chance - Caminhos para ressocializar
Eles saem das prisões, mas as prisões não saem deles. Perseguem-nos até o final de suas vidas. Como uma condenação perpétua. Pena. Eles lamentam. Mas precisam seguir. E neste difícil caminho da ressocialização, o trabalho é uma espécie de absolvição.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM