Jornal do Commercio
RECEITA

Ex-presidente diz que Sport tem a receber cerca de R$ 8 milhões

Gustavo Dubeux detalha os ativos a receber do Leão nesse início de 2019

Publicado em 11/02/2019, às 20h14

Gustavo Dubeux falou sobre algumas receitas que o Sport tem a receber / Foto: JC Imagem
Gustavo Dubeux falou sobre algumas receitas que o Sport tem a receber
Foto: JC Imagem
JC Online

Apesar de ter fechado 2018 com quatro meses de salários atrasados dos jogadores e dois meses dos funcionários, o Sport tinha ativos a receber nesse início de ano. E, ao que parece, alguns deles já entraram nos cofres do clube. Tanto que, na semana passada, a diretoria rubro-negra conseguiu pagar uma folha salarial completa.

Segundo o ex-presidente do Sport, Gustavo Dubeux, o Leão receberia nesses dois primeiros meses de 2019 uma quantia de aproximadamente R$ 8 milhões. “Arnaldo (Barros) deixou débitos, mas também deixou ativos a receber. A informação que tenho é que teria a parcela da negociação de André de R$ 1,5 milhão (Grêmio). O restante da venda de Everton Felipe que seria de R$ 3 milhões. Descontando o débito que o Sport tinha com o São Paulo, sobraria R$ 2,2 milhões. Ainda tem o crédito de R$ 5 milhões de Diego Souza. Acredito que, no mínimo, o Sport recebe R$ 3 milhões. O Fluminense tinha uma reclamação trabalhista de um jogador (Cícero), por isso ainda não liberou a verba. Eles devem ficar com R$ 2 milhões e liberar o restante”, disse Dubeux, em declaração à Rádio Jornal.



OUTRAS VERBAS

Além dessas verbas, o Sport ainda vai receber cerca de R$ 800 mil, referente à negociação de parte dos direitos econômicos do meia Jadsom para o Cruzeiro. Um outro montante pendente é com relação aos direitos de transmissão internacional, que apesar de estar em contrato, o Sport ainda não recebeu o equivalente a R$ 5 milhões.



Comentários

Por José Nílson,12/02/2019

Pra que não pairasse quaisquer dúvidas, o atual mandatário leonino já deveria ter efetuado uma auditoria administrativa/contábil/financeira. Certamente tal procedimento só iria confirmar o que todos sabem: O descaso e a irresponsabilidade com que os dos dois últimos gestores (principalmente o tal Arnaldo Barros) conduziram a agremiação . Este, deveria ser banido dos quadros sociais e até mesmo ser proibido de frequentar as dependências do Clube pelos graves danos financeiros/morais causados! Fora, Arnaldo!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Por Paulo,11/02/2019

Alguém tá mentindo nesta estória. Um diz que o SPORT tem 8 milhões a receber, o outro diz que não tem. Pelo que o Arnaldo fez no SPORT, eu acredito em Bivar.

Por TEODOZIO OLIVEIRA,11/02/2019

E por quê o Sport abril mão da vaga na 1ª Divisão, sem lutar? Os dirigentes desdenham a vaga do Sport na 1ª divisão e ninguém diz nada? O Cardona jogou sem visto de trabalho, a lei prevê que o o time dele deveria perder todos os pontos que ganhou no campeonato, mas o Sport, cruzou os braços... Por quê?!?!



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC 100 anos JC 100 anos
Para marcar os 100 anos de fundação, o JC publica este especial com um panorama do que se passou neste período em que o jornal retratou o mundo, com projeções de especialistas sobre o que vem por aí e com os bastidores da Redação do Jornal do Commercio
Sozinha nasce uma mãe Sozinha nasce uma mãe
Uma palavra se repete na vida dela: sozinha. Porque estava sozinha na gravidez. Sozinha na hora do parto. Sozinha nas primeiras noites de choro. Sozinha nos primeiros passos. Sozinha no registro civil. O JC conta histórias de luta das mães sozinhas
Segunda chance - Caminhos para ressocializar Segunda chance - Caminhos para ressocializar
Eles saem das prisões, mas as prisões não saem deles. Perseguem-nos até o final de suas vidas. Como uma condenação perpétua. Pena. Eles lamentam. Mas precisam seguir. E neste difícil caminho da ressocialização, o trabalho é uma espécie de absolvição.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM