Jornal do Commercio
Notícia
campeonato pernambucano

Diretor do Sport defende gol regular diante do Náutico

Wanderson Lacerda explicou que, apesar de o lance ser polêmico, o gol do Sport é válido de acordo com regrada Fifa

Publicado em 15/04/2019, às 11h38

Pernambuco foi o único estado que não contou com o VAR no País / Alexandre Gondim/JC Imagem
Pernambuco foi o único estado que não contou com o VAR no País
Alexandre Gondim/JC Imagem
JC Online

O diretor de futebol do Sport Wanderson Lacerda falou sobre o lance polêmico que culminou no gol do Sport diante do Náutico, na partida de ida da final do Campeonato Pernambucano. O dirigente explicou que o lance tem interpretação complicada, mas é válido  de acordo com regra da Fifa.

"Eu já ouvi vários comentários, televisão, recorte do lance. O lance é muito difícil. Mas acredito que a partir de 2004 houve uma remodelação da Fifa e esse tipo de lance não seria impedimento. De extrema dificuldade. O próprio quadro da CBF já enquadrou o lance nesse quesito. Porque a torcida do Náutico reclamou e só depois do final do jogo o lance repercutiu. Mas se a gente for olhar a partida, o Sport mereceu. Credenciou a vitória. Infelizmente tem esse clima por causa do gol", comentou o dirigente.



IMPEDIDO? 

No lance, Sander estava impedido, mas a assistente Daiane Muniz não visualizou o jogador adiantado. O Náutico ficou na bronca com a arbitragem alegando que a presença do VAR anularia o gol. "Jogo de ontem é passado. E o passado pertence a Deus. Vamos trabalhar a partir de amanhã para o jogo de domingo", ponderou Wanderson. 

 


Palavras-chave




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Especial Tempo de Férias Especial Tempo de Férias
O tempo das férias finalmente chegou e com ele os vários planos sobre o que fazer no período livre. O JC traz algumas dicas de como otimizar o período para voltar renovado do merecido descanso.
Copa América no Brasil Copa América no Brasil
Confira a relação da Copa América com o Brasil, o histórico e detalhes da edição deste ano, na qual a seleção terá que se virar sem Neymar, cortado do torneio. Catar e Japão participam como convidados
O nome dele era Gabriel Diniz O nome dele era Gabriel Diniz
José Gabriel de Souza Diniz, o Gabriel Diniz, ou simplesmente GD como os fãs o chamavam, morreu precocemente, aos 28 anos, em um acidente com um pequeno avião no litoral sul de Sergipe ocorrido na segunda-feira, 27 de maio de 2019.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM