Jornal do Commercio
Notícia
Leão

Sport vive expectativa de primeira vitória em casa na Série B

Time da Praça da Bandeira enfrenta o Londrina nesta sexta-feira (24), na Ilha do Retiro

Publicado em 23/05/2019, às 07h50

Sport venceu a primeira na Série B fora de casa, contra o América-MG / Mourão Panda / América(MG)
Sport venceu a primeira na Série B fora de casa, contra o América-MG
Mourão Panda / América(MG)
Luana Ponsoni

Menos pressionado na tabela de classificação, ocupando o oitavo posto, com seis pontos, o Sport vive a expectativa de buscar a primeira vitória dentro de casa nesta Série B do Campeonato Brasileiro. A partir das 21h30 desta sexta-feira (24), recebe o Londrina na Ilha do Retiro, em duelo da quinta rodada da competição. Além de diminuir a distância para o adversário, que é o vice-líder da Segundona, com 10 pontos, uma vitória do Leão pode ainda levar o time de Guto Ferreira ao G-4.

Para o duelo, o time da Praça da Bandeira espera casa cheia, com a reedição da promoção Torcidômetro. A cada 5 mil ingressos vendidos, o clube garante R$ 1 de desconto na cerveja. O primeiro abatimento no valor da bebida já está garantido, pois, na última parcial divulgada pelo clube, na tarde de ontem, 5.398 entradas já tinham sido vendidas.

“A gente sabe da importância de vencer dentro de casa. Num campeonato em que todo ponto é importante. A gente vai buscar a vitória, estamos trabalhando ainda mais para vencer em casa. Sei também que já foram vendidos muitos ingressos. Estou muito feliz, o grupo todo está feliz, porque o apoio da torcida é muito importante”, comentou o meio-campista João Igor.

Para o duelo diante do time paranaense, o Sport chega embalado pela primeira vitória na Série B, obtida diante do América-MG, domingo passado, no estádio Independência, em Belo Horizonte (MG). O jogo foi completamente diferente do empate com o Oeste-SP, por 1x1, na estreia dos rubro-negros na Segundona, na Ilha do Retiro. Se diante do time de São Paulo o Sport saiu na frente, mas permitiu o empate, contra os mineiros os rubro negros foram buscar a virada.



“A gente tem que tirar como exemplo. O exemplo bom e o exemplo ruim. O bom no jogo com o América, a gente buscou a vitória a todo momento. E o ruim que, contra o Oeste, a gente deu uma baixada, estávamos com o resultado na mão e acabamos tomando o gol. A gente sabe também que faltou um algo a mais. E, contra o América, a gente deu esse algo a mais”, analisou João Igor.

TITULARIDADE

O jogador vem atuando entre os 11 que começam de frente nos duelos do Sport na Segundona desde a segunda rodada da competição. Ele substitui Ronaldo, titular absoluto da equipe desde o início da temporada, que se recupera de uma lesão na coxa direita. O camisa 5 até chegou a estrear com o Leão na Série B, diante do Oeste, mas acabou substituído pelo próprio João Igor.

“Vim trabalhando para que a oportunidade aparecesse. Graças a Deus a equipe está em evolução, estamos indo bem, evoluindo”, afirmou.

Diante do Londrina, João Igor também já adianta o que o Sport está esperando. “Vai ser um jogo difícil, pois é uma equipe sólida.Eu acredito que eles vão sair um pouco mais. Só que estamos preparando caso fiquem mais recuado”, concluiu.


Palavras-chave




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Copa América no Brasil Copa América no Brasil
Confira a relação da Copa América com o Brasil, o histórico e detalhes da edição deste ano, na qual a seleção terá que se virar sem Neymar, cortado do torneio. Catar e Japão participam como convidados
O nome dele era Gabriel Diniz O nome dele era Gabriel Diniz
José Gabriel de Souza Diniz, o Gabriel Diniz, ou simplesmente GD como os fãs o chamavam, morreu precocemente, aos 28 anos, em um acidente com um pequeno avião no litoral sul de Sergipe ocorrido na segunda-feira, 27 de maio de 2019.
Conheça o udigrudi pernambucano Conheça o udigrudi pernambucano
O udigrudi pernambucano reuniu um grupo de talentosos jovens músicos que, na primeira metade dos anos 70, gravou discos absolutamente não comerciais, fez rock and roll na terra do frevo, produziu festivais, insistiram na permanência do sonho.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM