Jornal do Commercio
Notícia
DISPUTA

Disputa em aberto no meio de campo do Sport

Sammir, Leandrinho e Pedro Carmona brigam por uma vaga na meia de armação do Leão

Publicado em 24/05/2019, às 11h12

Leandrinho foi bem diante do América-MG e briga por titularidade / Foto: JC Imagem
Leandrinho foi bem diante do América-MG e briga por titularidade
Foto: JC Imagem
Filipe Farias
Twitter: @_filipefarias

Três concorrentes para uma vaga. Sammir, Leandrinho e Pedro Carmona brigam pela titularidade na meia de armação do Sport. Apesar de o brasileiro naturalizado croata ter iniciado as últimas quatro partidas - e deve seguir como titular hoje diante do Londrina -, o técnico Guto Ferreira já deixou claro que tem posições que ainda não estão definidas. Uma delas é justamente na articulação da equipe, já que os três jogadores que exercem a função ainda não suportam os 90 minutos.

“A equipe do Sport não está 100% fechada. Ainda passamos por um processo de construção. Tem ajustes a serem feitos. Cadeiras que estão soltas. Ninguém é dono de nada. E, a medida que os desempenhos vão sendo avaliados, amanhã ou depois podemos trocar A por B. Ou B por C. O importante é encontrar sempre uma equipe competitiva”, esclareceu Guto.

Responsável por dar o lançamento para Hyuri marcar o gol da vitória em cima do América-MG, a titularidade de Leandrinho vinha sendo cogitada, o que não deve acontecer hoje diante do Londrina. “Leandrinho tem sido usado da melhor maneira possível e na atuação mais interessante. Então, é preciso colocá-lo na função certa e no momento certo do jogo. Quando há necessidade que ele faça algo que foge da característica dele ou a partida não é característica pra ele, acaba sentindo. Ele é mais ofensivo do que defensivo. Se entra de volante, não consegue ter a marcação necessária. A não ser como aconteceu nesse jogo, que ele entrou descansado contra uma equipe que já estava cansada. É diferente ele entrando de frente, no 0x0, e ter de rodar ali na frente”, comentou o técnico leonino.



CARMONA

Sobre o não aproveitamento de Pedro Carmona na última rodada, que sequer viajou para Belo Horizonte, Ferreira explicou que isso aconteceu por motivo de quantidade limitada de passagens e não por questões física ou técnica. “O planejamento e o orçamento é de levar (em viagens) 20 jogadores. Então, quando um jogador faz duas ou três posições em campo, acaba saindo na frente de que quem faz só uma. Levei um banco que me atendia da melhor maneira possível. Já nos jogos em casa temos mais opções e podemos levar 12 atletas para o banco. Amanhã (hoje) é outra situação - com Carmona figurando entre os reservas.

Uma outra opção que Guto Ferreira já utilizou no Sport foi de colocar o atacante Guilherme por dentro. Nesse caso, Luan, que se recupera de lesão, atuava aberto na esquerda.





Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Copa América no Brasil Copa América no Brasil
Confira a relação da Copa América com o Brasil, o histórico e detalhes da edição deste ano, na qual a seleção terá que se virar sem Neymar, cortado do torneio. Catar e Japão participam como convidados
O nome dele era Gabriel Diniz O nome dele era Gabriel Diniz
José Gabriel de Souza Diniz, o Gabriel Diniz, ou simplesmente GD como os fãs o chamavam, morreu precocemente, aos 28 anos, em um acidente com um pequeno avião no litoral sul de Sergipe ocorrido na segunda-feira, 27 de maio de 2019.
Conheça o udigrudi pernambucano Conheça o udigrudi pernambucano
O udigrudi pernambucano reuniu um grupo de talentosos jovens músicos que, na primeira metade dos anos 70, gravou discos absolutamente não comerciais, fez rock and roll na terra do frevo, produziu festivais, insistiram na permanência do sonho.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM