Jornal do Commercio
Notícia
Rubro-negro

Sport supera lesões, vence o Vila Nova e entra no G4 da Série B

Leão assume momentaneamente a quarta colocação da Segundona, podendo ainda perder uma posição na rodada

Publicado em 20/08/2019, às 23h35

Apesar de não ter jogado no mesmo nível do último sábado, o Leão jogou o suficiente para bater a equipe goiana / Foto: Heber Gomes/Estadão Conteúdo
Apesar de não ter jogado no mesmo nível do último sábado, o Leão jogou o suficiente para bater a equipe goiana
Foto: Heber Gomes/Estadão Conteúdo
Klisman Gama
Twitter: @KlismanGama

Com duas etapas distintas e preocupações que ficam para o duelo diante da Ponte Preta, o Sport conseguiu vencer o Vila Nova por 2 a 0 sem tomar muitos sustos. O nível de atuação não foi o mesmo apresentado na Arena de Pernambuco, mas foi suficiente para derrotar a equipe goiana. Elton e Hyuri marcaram os gols do Leão, que assume momentaneamente a quarta colocação da Série B. 

A equipe pernambucana ainda pode ser ultrapassada pela Ponte - adversário do próximo sábado, às 19h, no estádio Moisés Lucarelli - que jogará nesta quarta-feira, contra o CRB, em Campinas. Para o confronto da 18ª rodada, o Sport não contará com o lateral-esquerdo Sander, lesionado, e tem o zagueiro Adryelson como dúvida. 

VEJA O LANCE A LANCE

O JOGO

Um primeiro tempo em que a sorte esteve longe de ajudar o Sport. Com boa parte da base que venceu bem o Botafogo-SP no último sábado, o Leão esperava manter uma postura agressiva no ataque, com volume de jogo para manter o adversário no seu campo defensivo. Porém, o que se viu em campo foi um desempenho longe disso. Com muita dificuldade para criar jogadas, o Rubro-negro mantinha uma posse de bola improdutiva, com muitos toques laterais e sem poder de infiltração na defesa goiana. O Vila Nova apostava nos contra-ataques e arriscava de fora da área. As primeiras tentativas esbarraram nos marcadores pernambucanos e a bola só chegou em Mailson aos 22 minutos, em chute de Joseph, que o goleiro defendeu bem.

Pouco depois, o Sport teve duas reclamações com a arbitragem. Aos 28 Elton se enroscou com o zagueiro Elivelton e pediu pênalti, negado pelo árbitro. Aos 31, lance polêmico pela anulação do gol rubro-negro. Guilherme cobrou escanteio e Juninho desviou na primeira trave. Hyuri, em posição irregular, tentou desviar para o gol e não conseguiu. Na sequência, Felipe Rodrigues colocou contra a própria meta. Porém, alegando a participação do lance do camisa 91, o assistente anulou o tento.

A maré de azar se virou contra o Sport. Aos 37, Sander se chocou de cabeça com o atacante Robinho, do Vila. A pancada forte atingiu a boca do capitão leonino, que passou por atendimento durante sete minutos. Devido ao sangramento e dores, ele foi encaminhado para um hospital e foi identificado um traumatismo leve no atleta. Aos 45, Adryelson sofreu luxação no ombro após trombar com o centroavante Bruno Mezenga. O zagueiro ainda tentou voltar para o confronto, mas não aguentou e acabou substituído.



SEGUNDO TEMPO

Logo no começo da segunda etapa, a sorte resolveu ajudar o Sport, que também entrou melhor em campo. Com um minuto, o Leão recuperou a bola na entrada da área e Juninho rolou para Elton, que bateu de primeira e marcou. Aos 12, outro gol anulado do Rubro-negro. Charles escorou a cobrança de falta e o goleiro largou nos pés de Eder Ferreira, que completou para as redes. Contudo, o zagueiro estava adiantado e o assistente assinalou o impedimento.

Porém, não fez falta porque, pouco depois, veio um golaço. Aos 18 minutos, Hyuri aproveitou a falha do zagueiro Wesley Matos. O atacante leonino recuperou a bola, aplicou uma caneta no adversário e soltou a bomba de fora da área, mandando no ângulo direito de Rafael Santos. Aos 30, a melhor chance do Vila Nova no jogo. Alan Mineiro cruzou e Elivelton cabeceou forte para defesa de Mailson em dois tempos. Controlando bem a partida, o Sport administrou o placar e garantiu a vitória.

FICHA DO JOGO

Vila Nova Rafael Santos; Felipe Rodrigues, Elivelton, Wesley Matos (Bruno Mota) e Romário; Joseph, Ramon (Erick) e Alan Mineiro; Mateus Anderson (Capixaba), Robinho e Bruno Mezenga. Técnico: Marcelo Cabo

Sport Mailson; Norberto; Rafael Thyere, Adryelson (Eder Ferreira) e Sander (Raul Prata); João Igor, Charles e Juninho (Leandrinho); Hyuri, Guilherme e Elton. Técnico: Guto Ferreira.

Gols: Elton (1’ do 2ºT) e Hyuri (18’ do 2ºT) (SPT). Cartões amarelos: Felipe Rodrigues, Romário (VIL); Adryelson (SPT). Local: estádio Olímpico, em Goiânia (GO). Árbitro: Wanderson Alves de Sousa (MG). Assistentes: Sidmar dos Santos Meurer e Marcus Vinicius Gomes (ambos de MG). Público: 3.874 pessoas. Renda: R$ 32.175,00




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Irmã Dulce e as lições que se multiplicam Irmã Dulce e as lições que se multiplicam
A Santa Dulce dos Pobres deixou um legado enorme por todo o país, e não poderia ser diferente em Pernambuco. Veja exemplos de quem segue o "anjo bom da Bahia"
Jackson era grande demais para um pandeiro Jackson era grande demais para um pandeiro
Em pouco tempo, Jackson do Pandeiro deixou claro que não se tratava apenas de uma voz a mais no cenário artístico pernambucano. Confira especial sobre o artista
Especial Novo Clima Especial Novo Clima
O inverno não é mais o mesmo. E nem o verão. Os efeitos da crise climática alteraram a rotina de milhares de cidadãos das grandes cidades. O JC traz reportagens especiais desvendando o "novo clima"

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2020 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM