Jornal do Commercio
Enchentes 2017

MEC libera recursos para recuperar escolas atingidas por enchentes

Os municípios de Barra de Guabiraba e São José da Coroa Grande receberão R$ 2,6 milhões para construção de escolas afetadas pelas enchentes de 2017

Publicado em 12/01/2018, às 15h34

O anúncio foi feito, nesta sexta (12), pelo ministro Mendonça Filho, em São José. / Foto: Divulgação
O anúncio foi feito, nesta sexta (12), pelo ministro Mendonça Filho, em São José.
Foto: Divulgação
JC Online

Dois novos municípios, que sofreram com as enchentes de 2017, foram beneficiados com as liberações do Ministério da Educação. O valor total de R$ 2,6 milhões será destinado à construção de duas escolas, uma no município de Barra de Guabiraba e outra em São José da Coroa Grande. O anúncio foi feito, nesta sexta (12), pelo ministro Mendonça Filho, em São José.

As escolas vêm substituir outras que estavam com as estruturas condenadas e localizadas em áreas de risco. Elas terão seis salas de aula e capacidade para 360 alunos em dois turnos. Segundo o ministro, após os municípios serem atingidos pelas chuvas fortes do ano passado, um compromisso foi firmado para socorrer essas cidades. "Ficamos com a responsabilidade de recuperar escolas e de construir ou reconstruir escolas que não tivessem mais condições de atender a população”.



O prefeito de Barra de Guabiraba, Wilson Madeiro, falou da felicidade pela conquista dos investimentos e ressaltou que a cidade é carente e precisa “alavancar o crescimento da educação”. Já o prefeito de São José da Coroa Grande, Pel Lages, falou da satisfação pela iniciativa “É uma satisfação muito grande para nós de São José da Coroa Grande recebermos esses investimentos para podermos construir uma escola com o padrão do MEC”.

Iniciativa

A liberação de recursos faz parte da ação do MEC para recuperar escolas atingidas pelas enchentes, através de 88 obras empenhadas pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). As obras estão distribuídas em 15 municípios: Amaraji, Barra de Guabiraba, Barreiros, Belém de Maria, Caruaru, Catende, Gameleira, Palmares, Primavera, Quipapá, Ribeirão, Rio Formoso, São José da Coroa Grande, Sirinhaém e Xexéu.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

BRT: E agora? BRT: E agora?
Ele está ferido, sofrido. Esquecido. E sem perspectivas de melhoria. Tem sobrevivido como é possível e, apenas pontualmente, esboça reações positivas. O sistema BRT, Bus Rapid Transit, tem sofrido de inanição em todo o País. E poderá se perder.
Especial educação Especial educação
E se você descobrisse que o futuro ligado às tendências que irão norteá-lo já chegou? O mundo hoje é um mar de oportunidades, para conhecimento, informação e inovação. Cada vez mais o profissional precisa evoluir. Por isso veja o caminho a seguir
A revolução da ciclomobilidade: o exemplo de Fortaleza A revolução da ciclomobilidade: o exemplo de Fortaleza
A capital cearense, diferentemente da pernambucana – embora nordestina também – deu um salto na infraestrutura viária voltada para as bicicletas. A cidade está repleta de ciclofaixas. Por toda parte. E a grande maioria conectada

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM