Jornal do Commercio
Assassinato

Marielle Franco é enterrada sob forte comoção no Rio

O corpo da vereadora foi sepultado no final da tarde desta quinta-feira (15)

Publicado em 15/03/2018, às 18h22

Marielle e Anderson foram assassinados na noite da quarta-feira (14) após sair de um evento na região central do Rio de Janeiro / Foto: Fernando Frazão / Agência Brasil
Marielle e Anderson foram assassinados na noite da quarta-feira (14) após sair de um evento na região central do Rio de Janeiro
Foto: Fernando Frazão / Agência Brasil
JC Online

A vereadora Marielle Franco (PSOL) foi enterrada sob forte comoção no final da tarde desta quinta-feira (15) no cemitério São Francisco Xavier,no Rio e Janeiro.

Pouco antes do corpo de Marielle ser enterrado, familiares e amigos rezaram na estrada do cemitério. Ao fim das orações, houve aplausos e palavras de ordem como "Marielle Franco, presente agora e sempre". O final do cortejo até o sepultamento foi reservado para amigos e família.

Já o motorista Anderson Pedro Gomes foi enterrado em outro cemitério também na Zona Norte do Rio de Janeiro. Os cortejos dos dois corpos aconteceram simultaneamente.



O velório da vereadora e do motorista Anderson Pedro Gomes durou 1h30, aconteceu na Câmara Municipal do Rio e foi reservado para familiares e amigos. Várias pessoas se reuniram em frente ao prédio vestindo preto em luto pelos assassinatos. Cartazes também questionavam quem teria cometido o crime.

Vereadora e motorista foram assassinados

Marielle e Anderson foram assassinados na noite da quarta-feira (14) após sair de um evento na região central do Rio de Janeiro. A vereadora foi atingida com quatro tiros na cabeça e a principal linha de investigação da polícia é a de execução. Uma assessora que trabalhava para Marielle foi atingida por estilhaços, mas sobreviveu ao ataque.

A política era moradora do Complexo da Maré e defensora dos direitos humanos. Ela foi a 5ª vereadora mais votada da cidade do Rio de Janeiro com mais de 40 mil votos. Ela denunciava regularmente denúncias de violações cometidas contra negros, mulheres, pessoas LGBT e moradores de favelas.


Palavras-chave


Comentários

Por IMPOSTOS ALTO RETORNO ZERO,16/03/2018

Toda pessoa pobre que luta por algum direito ou orienta os seu para tal, tem uns fela de uma senhora distinta que chama de esquerdista, agitador, vagabundos e outras coisa a mais. Esse bandidos muito bem vestido usa a miséria criada por eles para nos confrontarmos. Os afrodescendente tem que ser combativo, seja ele ou ela analfabeto OU NÃO, e entender que somos maioria no Brasil e precisamos de respeito em todos os sentidos . QUE DEUS ABENÇOE MARIELA, PELO O SEU GRITO DE ALERTA, CONTRA A ESSES BANDIDOS CORRUPTOS QUE NOS SUFOCA, E QUE ESTA LUTA FIQUE PLANTADA E CONTINUADA PARA O NOSSO PAÍS DE MAIORIA AFRODESCENDENTE.

Por Lopes,16/03/2018

Toda essa comoção agora por mais essa morte tem muita hipocrisia. A morte de um parente meu , e de uma amizade, foram bem mais significativas pra mim . Só lamento a completa falta de vergonha na cara dos brasileiros por deixarem a situação social chegar ao caos atual e descontrole do Estado. Também, num país onde a maioria das autoridades só pensa em ocupar o poder e roubar , com muita gente esperando participar da esculhambação geral, só podemos esperar o pior. Infelizmente, no Brasil , a situação social hoje é sempre melhor do que a de amanhã .

Por EDWIN,15/03/2018

Foi preciso que uma vereadora morresse para os políticos fazerem aquele espetáculo todo no congresso pergunto quantas pessoas já morreram vítimas de balas no Rio de Janeiro e no Brasil.ninguém nunca fez nada e não prenderam os assassinos lembram do caso do Pedreiro Amarildo.até hoje sem solução.



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Vida fit todo dia Vida fit todo dia
Apesar de a abertura do Verão no Brasil só acontecer em dezembro, no Nordeste há uma antecipação da data. Por esse motivo, que tal aproveitar esses meses de energia para cultivar bons hábitos e mudar o estilo de vida? Veja várias dicas de como se cuidar
BRT: E agora? BRT: E agora?
Ele está ferido, sofrido. Esquecido. E sem perspectivas de melhoria. Tem sobrevivido como é possível e, apenas pontualmente, esboça reações positivas. O sistema BRT, Bus Rapid Transit, tem sofrido de inanição em todo o País. E poderá se perder.
Especial educação Especial educação
E se você descobrisse que o futuro ligado às tendências que irão norteá-lo já chegou? O mundo hoje é um mar de oportunidades, para conhecimento, informação e inovação. Cada vez mais o profissional precisa evoluir. Por isso veja o caminho a seguir

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM