Jornal do Commercio
Violência

Brasil registra novo recorde de homicídios, com quase 64 mil em 2017

Segundo dados do Anuário Brasileiro de Segurança Pública, o País registrou em 2017 sete homicídios a cada hora

Publicado em 09/08/2018, às 19h25

Os homicídios aumentaram 2,9% em relação aos registrados em 2016 / Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Os homicídios aumentaram 2,9% em relação aos registrados em 2016
Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
AFP

O Brasil bateu em 2017 um novo recorde de homicídios, com mais de sete assassinatos por hora e um total de 63.880 casos, segundo o Anuário Brasileiro de Segurança Pública, publicado nesta quinta-feira (9). Também aumentaram mais de 8% os casos notificados de estupros: foram 60.018 em 2017. 

Segundo o prestigioso anuário da organização Fórum Brasileiro de Segurança Pública, os homicídios aumentaram 2,9% em relação aos registrados em 2016, quando a tendência crescente já havia marcado uma cifra sem precedentes.  

A insegurança aparece como um dos temas centrais nas campanhas dos candidatos a presidente, governadores e legisladores para as eleições de outubro.

Embora quase todas as vítimas sejam homens, o relatório revela um aumento de 6% nos assassinatos de mulheres em 2017 em relação ao ano anterior.



Do total de 4.539 mulheres assassinadas no ano passado, 1.133 foram vítimas de feminicídio, ou seja, assassinadas por serem mulheres. 

Violência doméstica

Em todo o Brasil foram notificados mais de 600 casos de violência doméstica por dia. 

A média nacional de homicídios é de 30,8 para cada 100.000 habitantes. No Rio Grande do Norte, é mais que o dobro: 68/100.000, enquanto no estado de São Paulo, o mais populoso do país, é de 10,7/100.000 habitantes.  

Outros dados do relatório dão conta de 5.144 assassinatos por policiais (um aumento de 20% em relação a 2016), e um total de 367 agentes assassinados, 5% menos que no ano anterior. 

O anuário sobre a violência no Brasil também reserva uma seção para os problemas do sistema prisional, que mantém um total de 729.463 pessoas atrás das grades, embora tenha capacidade para alojar adequadamente apenas 367.217 prisioneiros.





Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Especial educação Especial educação
E se você descobrisse que o futuro ligado às tendências que irão norteá-lo já chegou? O mundo hoje é um mar de oportunidades, para conhecimento, informação e inovação. Cada vez mais o profissional precisa evoluir. Por isso veja o caminho a seguir
A revolução da ciclomobilidade: o exemplo de Fortaleza A revolução da ciclomobilidade: o exemplo de Fortaleza
A capital cearense, diferentemente da pernambucana – embora nordestina também – deu um salto na infraestrutura viária voltada para as bicicletas. A cidade está repleta de ciclofaixas. Por toda parte. E a grande maioria conectada
Cantos e Recantos Cantos e Recantos
A temporada de sol está nos espreitando, e a Praia de Boa Viagem é sempre uma opção de passeio. Mas que tal ousar um pouquinho na quilometragem e desbravar outros destinos? Pernambuco tem muitos lugares fantásticos e você vai adorar o roteiro que o JC fe

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM