Jornal do Commercio
Fraude

Operação da PF investiga desvios de R$ 140 milhões do SUS no Amazonas

Os policiais estão cumprindo de 16 mandados de prisão temporária e 40 de busca e apreensão endereços nas cidades de Manaus e São Paulo

Publicado em 11/10/2018, às 11h37

Além de 150 policiais federais, as ações contam com a participação de oito auditores da CGU e 20 auditores da Receita Federal / Foto: ABr
Além de 150 policiais federais, as ações contam com a participação de oito auditores da CGU e 20 auditores da Receita Federal
Foto: ABr
Agência Brasil

A Polícia Federal (PF), com o apoio do Ministério da Transparência (CGU), deflagrou nesta quinta-feira (11) a Operação Cashback para investigar fraudes que desviaram mais de R$ 140 milhões do Sistema Único de Saúde (SUS) no Amazonas. Segundo a PF, a Cashback é a quarta fase da Operação Maus Caminhos, deflagrada em 2016.

“Com o avanço das apurações, foram identificados novos fatos e prejuízos referentes à prática do retorno do dinheiro pago às empresas fornecedoras de produtos e serviços do Instituto Novos Caminhos (INC) ao líder da organização criminosa, para que fosse redistribuído a título de propina aos agentes públicos e políticos”, diz a nota da CGU.

Os policiais estão cumprindo de 16 mandados de prisão temporária e 40 de busca e apreensão endereços nas cidades de Manaus e São Paulo. Os investigados devem responder pelos crimes de organização criminosa, corrupção passiva e ativa, contra a ordem tributária e lavagem de dinheiro.



Além de 150 policiais federais, as ações contam com a participação de oito auditores da CGU e 20 auditores da Receita Federal. Um dos alves da operação de hoje é um empresário que atua na área de equipamentos hospitalares.

Operação Estado de Emergência

Na terceira fase da Maus Caminhos, chamada de Operação Estado de Emergência, deflagrada em dezembro de 2017, a PF cumpriu mandado de prisão temporário do ex-governador José Melo. O ex-governador foi acusado de integrar um esquema criminoso que desviava recursos públicos da área da saúde.





Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

BRT: E agora? BRT: E agora?
Ele está ferido, sofrido. Esquecido. E sem perspectivas de melhoria. Tem sobrevivido como é possível e, apenas pontualmente, esboça reações positivas. O sistema BRT, Bus Rapid Transit, tem sofrido de inanição em todo o País. E poderá se perder.
Especial educação Especial educação
E se você descobrisse que o futuro ligado às tendências que irão norteá-lo já chegou? O mundo hoje é um mar de oportunidades, para conhecimento, informação e inovação. Cada vez mais o profissional precisa evoluir. Por isso veja o caminho a seguir
A revolução da ciclomobilidade: o exemplo de Fortaleza A revolução da ciclomobilidade: o exemplo de Fortaleza
A capital cearense, diferentemente da pernambucana – embora nordestina também – deu um salto na infraestrutura viária voltada para as bicicletas. A cidade está repleta de ciclofaixas. Por toda parte. E a grande maioria conectada

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM