Jornal do Commercio
Animais

Após morte de cadela, Carrefour anuncia ações para adoção e castração de animais

O Carrefour afirmou que esses são apenas de um trabalho contínuo para contribuir para a casa animal, dentro e fora das lojas

Publicado em 20/12/2018, às 11h55

A cadela, 'Manchinha', foi agredida com uma barra de metal por um segurança do Carrefour / Foto: Reprodução/ Facebook
A cadela, 'Manchinha', foi agredida com uma barra de metal por um segurança do Carrefour
Foto: Reprodução/ Facebook
Estadão Conteúdo

Após 20 dias da morte do cadela "Manchinha", no Carrefour de Osasco, cidade da Grande São Paulo, a rede de supermercados anunciou nesta quinta-feira (20), uma série de iniciativas para amparar e reduzir o número de animais abandonados. Segundo a marca, serão feitas ações internas e externas.

"Tão importante quanto saber reconhecer é saber melhorar", começa o anúncio do Carrefour. Entre as ações voltadas para suas lojas, a marca diz que vai rever e aprimorar os procedimentos internos de suas lojas e produzir material de treinamento e sensibilização dos funcionários e prestadores de serviço de todas as unidades do País.

Nas iniciativas externas, o Carrefour diz que vai coordenar mutirões de castração pelo Brasil, organizar eventos de doação de animais em suas lojas e dar suporte para a estruturação do "Pet Day" - data comemorativa que já havia sido anunciada pela marca após um grupo promover uma manifestação em uma loja de Campinas, no interior paulista. A ideia é que na data - que será celebrada no dia da morte da cadela - sejam destinados recursos a entidades que atuam na causa animal.

Também informou que vai fazer uma parceria com a ONG Ampara Animal para viabilizar a produção de episódios e livros do projeto de conscientização infantil "O mundo animal de Bibi".



Além dessas iniciativas, O Carrefour também informou estar trabalhando com ONGs da cidade de Osasco. "Sabemos que ainda há muito a ser feito. E, por isso, esses são apenas os primeiros passos de um trabalho contínuo para contribuir para a causa animal, dentro e fora de nossas lojas", diz o anúncio.

O caso

A Delegacia do Meio Ambiente de Osasco apontou um segurança do Carrefour como o responsável pela agressão que resultou na morte de "Manchinha". O homem, que não teve o nome divulgado, deve responder em liberdade pelo crime de abuso e maus-tratos a animais, que é considerado de menor potencial ofensivo, ou seja, mesmo que seja condenado, ele não irá para a prisão.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública, mais de 20 pessoas foram ouvidas durante a investigação e "foi constatada como causa da morte hemorragia provocada pela lesão sofrida".

Ao ser ouvido, o segurança admitiu que usou uma barra metálica contra o animal, porém negou a intenção de ferir ou matar a cadela. Relatório do Centro de Zoonoses de Osasco apontou o sangramento como causa da morte. O corpo do animal foi cremado.

Palavras-chave




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Irmã Dulce e as lições que se multiplicam Irmã Dulce e as lições que se multiplicam
A Santa Dulce dos Pobres deixou um legado enorme por todo o país, e não poderia ser diferente em Pernambuco. Veja exemplos de quem segue o "anjo bom da Bahia"
Jackson era grande demais para um pandeiro Jackson era grande demais para um pandeiro
Em pouco tempo, Jackson do Pandeiro deixou claro que não se tratava apenas de uma voz a mais no cenário artístico pernambucano. Confira especial sobre o artista
Especial Novo Clima Especial Novo Clima
O inverno não é mais o mesmo. E nem o verão. Os efeitos da crise climática alteraram a rotina de milhares de cidadãos das grandes cidades. O JC traz reportagens especiais desvendando o "novo clima"

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2020 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM