Jornal do Commercio
Perigo

No 3º dia de ataques, cearenses sofrem com frota reduzida de ônibus

O Ceará registrou nos últimos dias uma onda de ataques a prédios, bancos e ônibus no interior e na capital

Publicado em 05/01/2019, às 09h46

Além da tropa, que vai ficar 30 dias no Ceará, serão enviadas 30 viaturas / Foto: O Povo
Além da tropa, que vai ficar 30 dias no Ceará, serão enviadas 30 viaturas
Foto: O Povo
Do jornal O Povo Online
Para Rede Nordeste

Mototaxista há 18 anos, Raimundo da Silva, 44, fez quatro vez mais viagens durante a onda de ataque no Ceará do que em dias normais. Após frota de ônibus municipais e intermunicipais ser recolhida, a demanda por corridas aumentou. O profissional, com ponto de trabalho ao lado do North Shopping da avenida Bezerra de Menezes, realizou 36 corridas.

Segundo ele, em dias “bons”, o número de viagens realizadas fica entre oito e dez. “Como tinha muita gente na rua, o povo ficou à deriva, sem opção, a gente fez uma grana boa”, relata. Durante esta sexta-feira, o mototaxista sentiu o fluxo diminuir. “Hoje ‘tá’ um pouco mais parado. Porque o pessoal se prepara. Tiraram o carro da garagem, tá um pouco mais leve”, afirmou.

Por conta da alta procura, os preços foram diferentes. “A gente cobrou um pouquinho mais alto devido a demanda. O povo sem opção, chega, e todo mundo quer ir, quer sair do local. Foi um pouquinho mais caro, infelizmente”. O mototaxista trabalha em um dos corredores comerciais mais importantes de Fortaleza. Apesar da queda na procura, a expectativa era que a noite desta sexta o movimento de clientes se intensifique.

O presidente do Sindicato do Comércio Varejista e Lojista de Fortaleza (Sindilojas), Cid Alves, estimou em 50% a queda do número de pessoas indo até o bairro. Apesar de ser início de mês, quando as vendas geralmente se ampliam, a falta de alternativas de deslocamento pode resultar em prejuízos ainda maiores. As perdas para as vendas ainda serão calculadas.

Frota reduzida

Quem prefere arriscar, acaba tendo de esperar além do tempo comum pelos coletivos. Carmem Maria, 74, esperou por quase duas horas. A senhora pretendia ir a uma consulta no Hospital das Clínicas. 30 minutos antes do horário marcado, ela ainda não tinha conseguido tomar um coletivo. "Eu vou voltar pra casa, o médico lá não pode esperar por mim, nem eu. Tem que chegar na hora certa”, lamentou. Segundo ela, a linha Parquelândia/Parangaba passa com bastante frequência. Em dias com frota total, não espera mais que 20 minutos.


Galeria de imagens

Legenda
Anteriores
Próximas

 

O vendedor ambulante Ricardo da Costa, 32, também sofreu com o baixo fluxo de passageiros nos ônibus de Fortaleza. Para ele, o “movimento foi fraco”. Até às 14 horas desta sexta, Ricardo não tinha conseguido vender pouco mais de R$ 35. De acordo com ele, com o tráfego estabelecido, dentro do mesmo horário, ele consegue arrecadar até R$ 80.

Tanto Raimundo quanto Carmem e Ricardo atravessaram a avenida Bezerra de Menezes, nesta sexta-feira, em tempos diferentes. A empresa de transporte intermunicipal Vitória reduziu sua frota de ônibus a um veículo por linha. Enquanto Carmem aguardava um coletivo municipal, no terminal do Antônio Bezerra, a poucos quilômetros dali, outros tantos esperavam. No entanto, da frota do município de Fortaleza, apenas 30% ficou disponível durante o dia.

O fluxo de veículos no terminal com maior demanda de passageiros da cidade era quase zero. Vez ou outra, um par de veículos transitava no local, conduzindo, por sorte, passageiros que se arriscaram a sair de casa.



Reforço 

O Policiamento Militar do Ceará (PMC) recebeu reforço de 373 novos soldados para atuarem na segurança da população cearense na ruas. O novo efetivo é formado por 359 homens e 14 mulheres. A posse aconteceu no Quartel do Comando Geral, na manhã desta sexta-feira, 4, com a presença do governador Camilo Santana (PT). 

A  4ª turma de aspirantes faz parte dos aprovados em um concurso realizado em 2016. Na ocasião, Camilo Santana anunciou adiantamento da nomeação de 220 novos agentes penitenciários, que só seriam convocados em março. Os agentes irão reforçar o efetivo da Secretaria de Administração Penitenciária.

Os novos PMs fizeram parte do curso de formação promovido pela Academia Estadual de Segurança Pública do Ceará (Aesp), entre os meses de abril e agosto de 2018, e cumpriram uma carga-horária de 1.020 horas/aulas.

Durante os treinamentos a turma recebeu instruções teóricas e práticas de diversas áreas como: ética; cidadania; tiro policial defensivo; direitos humanos; polícia comunitária; gestão de conflitos; defesa pessoal; técnica policial militar; atendimento em emergências médicas e direção veicular aplicada a atividade policial militar, entre outros conhecimentos que preparam o novo soldado para o policiamento ostensivo e preventivo das ruas. 

Força Nacional 

Segundo informações do jornal Estado de S. Paulo, agentes da Força Nacional começam a atuar no Ceará neste sábado, 5, após pedido do governador do Estado, Camilo Santana (PT), ao ministro Sérgio Moro, da pasta de Justiça e Segurança Pública.

O Ceará registrou nos últimos dias uma onda de ataques a prédios, bancos e ônibus no interior e na capital. Moro autorizou nesta sexta-feira, 4, o envio de 300 agentes da Força Nacional ao Estado. No dia anterior, ele havia negado o deslocamento imediato dos agentes.

Além da tropa, que vai ficar 30 dias no Ceará, serão enviadas 30 viaturas. Já o governo estadual empossou nesta sexta 373 novos policiais militares, que vão reforçar o patrulhamento nas ruas e 34 policiais rodoviários federais, nas BRs. Outro reforço veio do governo baiano, que mandou 100 PMs.





Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Copa América no Brasil Copa América no Brasil
Confira a relação da Copa América com o Brasil, o histórico e detalhes da edição deste ano, na qual a seleção terá que se virar sem Neymar, cortado do torneio. Catar e Japão participam como convidados
O nome dele era Gabriel Diniz O nome dele era Gabriel Diniz
José Gabriel de Souza Diniz, o Gabriel Diniz, ou simplesmente GD como os fãs o chamavam, morreu precocemente, aos 28 anos, em um acidente com um pequeno avião no litoral sul de Sergipe ocorrido na segunda-feira, 27 de maio de 2019.
Conheça o udigrudi pernambucano Conheça o udigrudi pernambucano
O udigrudi pernambucano reuniu um grupo de talentosos jovens músicos que, na primeira metade dos anos 70, gravou discos absolutamente não comerciais, fez rock and roll na terra do frevo, produziu festivais, insistiram na permanência do sonho.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM