Jornal do Commercio
SUSPEITA

Caso suspeito de peste bubônica é investigado no RJ

A bactéria responsável pela doença foi identificada em um exame preliminar feito em paciente de São Gonçalo

Publicado em 11/01/2019, às 10h36

A direção do Hospital Municipal Luiz Palmier, onde a vítima está internada, confirmou a suspeita na última quinta-feira (10) / Foto: Reprodução/Google Street View
A direção do Hospital Municipal Luiz Palmier, onde a vítima está internada, confirmou a suspeita na última quinta-feira (10)
Foto: Reprodução/Google Street View
ABr

Depois de cerca de 30 anos sem registrar um caso de peste bubônica no estado, o Rio de Janeiro investiga uma suspeita da doença em São Gonçalo, no Grande Rio. A direção do Hospital Municipal Luiz Palmier, onde a vítima está internada, confirmou a suspeita na última quinta-feira (10).

Segundo comunicado divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde de São Gonçalo, o paciente não apresenta quadro clínico característico da doença. No entanto, a bactéria responsável pela peste bubônica foi identificada em um exame preliminar feito pelo município.

De acordo com a nota, o material colhido no exame foi encaminhado para reavaliação pelo Laboratório Central Noel Nutels (Lacen), do governo do estado, e também pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Os resultados dos exames sairão nos próximos dias, segundo a Secretaria de Saúde de São Gonçalo.



O subsecretário estadual de Vigilância em Saúde, Alexandre Chieppe, destaca que a peste bubônica tem um nível muito elevado de cura quando tratada precocemente. “Foi iniciado o protocolo de tratamento de peste, que não é nada complicado, é apenas o uso de antibiótico.”

Chieppe esclarece que não existe risco de alastramento ou epidemia. Segundo ele, essa é uma doença já controlada em todo o país. “A gente vai lidar com esse caso com muito cuidado. Pode ser só uma suspeita. A princípio o paciente não preenche os critérios de definição da peste”, afirma.

A doença

A peste bubônica, também conhecida como peste negra, é uma doença transmitida por meio de uma bactéria presente em roedores. A contaminação é feita por meio de pulgas que picam o animal infectado e depois os humanos. O último caso registrado no Brasil foi no estado do Ceará, em 2005.





Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Segunda chance - Caminhos para ressocializar Segunda chance - Caminhos para ressocializar
Eles saem das prisões, mas as prisões não saem deles. Perseguem-nos até o final de suas vidas. Como uma condenação perpétua. Pena. Eles lamentam. Mas precisam seguir. E neste difícil caminho da ressocialização, o trabalho é uma espécie de absolvição.
Papai Noel o ano inteiro Papai Noel o ano inteiro
As luzes na cidade anunciam que o Natal já chegou. É nesta época do ano que o espírito natalino faz aflorar alguns dos sentimentos mais nobres. Agora iremos contar histórias de pessoas, organizações e empresas que fizeram da solidariedade missão de vida
Vida fit todo dia Vida fit todo dia
Apesar de a abertura do Verão no Brasil só acontecer em dezembro, no Nordeste há uma antecipação da data. Por esse motivo, que tal aproveitar esses meses de energia para cultivar bons hábitos e mudar o estilo de vida? Veja várias dicas de como se cuidar

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM