Jornal do Commercio
ATAQUES NO CEARÁ

Polícia do CE apreende 5 toneladas de explosivos que seriam usados em ataques

o local, o secretário da Segurança Pública, André Costa, disse que o material será submetido a um cromatógrafo para confirmar a natureza da carga e identificar a relação com os artefatos utilizados nos ataques

Publicado em 12/01/2019, às 19h56

A rodovia BR 020 foi interditada no Ceará após queda de torre de energia alvo de ataque criminoso / Foto: PRF/Divulgação
A rodovia BR 020 foi interditada no Ceará após queda de torre de energia alvo de ataque criminoso
Foto: PRF/Divulgação
Estadão Conteúdo
Juliana Diógenes, enviada especial

A polícia apreendeu cerca de cinco toneladas de explosivos, munições calibre 12 e drogas em um depósito clandestino no bairro Jangurussu, em Fortaleza, neste sábado, 12. Cinco pessoas foram presas e um adolescente foi apreendido na operação. O grupo criminoso é suspeito de envolvimento com os ataques ocorridos na capital.

No local, o secretário da Segurança Pública, André Costa, disse que o material será submetido a um cromatógrafo para confirmar a natureza da carga e identificar a relação com os artefatos utilizados nos ataques.

"Não podemos afirmar categoricamente, mas a linha de investigação toda leva a crer que seriam explosivos que poderiam ser utilizados em ações criminosas. Não podemos bater o martelo porque depende do trabalho pericial", afirmou.

Equipes da Divisão de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP) realizaram a apreensão dos explosivos, que é uma parte de uma carga roubada no dia 21 de dezembro. O material já vinha sendo procurado pela Polícia Civil desde o roubo.

Além do depósito clandestino, a polícia tinha mandado de apreensão em outros seis endereços suspeitos também no Jangurussu, inclusive em casas do bairro. Nos locais, foram apreendidos ainda dinheiro e munições.

O governador do Ceará, Camilo Santana (PT), elogiou o trabalho das forças de segurança. "Foi mais um duro golpe contra o crime", afirmou. Segundo ele, até a tarde deste sábado, 12, 335 haviam sido capturadas por envolvimento nas ações que tiveram início em 2 de janeiro no Ceará.



Medo toma conta o Ceará

No total, 330 suspeitos, incluindo adolescentes, foram detidos pelos crimes que estão ocorrendo no Estado desde o começo do ano

A onda de vandalismo é liderada por facções criminosas insatisfeitas com medidas de endurecimento do sistema penitenciário local. O aumento do rigor nas prisões é defendido pelo governador Camilo Santana (PT), que ordenou até a retirada de tomadas elétricas nas celas, para evitar o uso de celulares.

Para conter o vandalismo, mais policiais foram levados às ruas. Houve escolta da PM para garantir serviços essenciais, como o transporte público e a coleta de lixo. Na madrugada deste sábado, criminosos derrubaram uma torre de transmissão de energia elétrica no Anel Viário em Maracanaú, na região metropolitana. Houve relatos de oscilação de energia em municípios como Maracanaú e Maranguape, que a Enel Distribuição Ceará nega. Na capital, uma concessionária na Avenida Washington Soares foi atingida por um artefato explosivo.

Com a gravidade da crise, o Estado recorreu ao ministro da Justiça e Segurança, Sérgio Moro, que enviou mais de 400 agentes da Força Nacional. A chegada da tropa federal, na semana passada, reduziu o número de ocorrências, mas ainda não conseguiu acabar com elas. A rotina da quinta cidade mais populosa do País, com 2,6 milhões de habitantes, é de medo. Comerciantes da periferia de Fortaleza receberam ordens de fechar as portas mais cedo.

A circulação dos ônibus da cidade foi afetada, com corte de até 30% da frota. Estudantes e trabalhadores que têm atividades nos municípios vizinhos precisaram se reorganizar para garantir a própria segurança.

Mas não foram só os moradores que tiveram de se adaptar. Por ano, o Estado recebe 3 milhões de turistas, muitos de fora do País. Há visitantes que, com a viagem planejada há tempos, decidiram manter o passeio. Mas evitam sair à noite ou circular de ônibus e não se afastam da orla da Beira-Mar, o cartão-postal da cidade.


Palavras-chave


Comentários

Por MARCO ANTONIO JERONIMO,13/01/2019

Senhoras, senhores, bom dia. A Paz! Essa onda de ataques criminosos no Estado do Ceará irá ser contida dentro de 15 (quinze) dias, no máximo 20 (vinte) dias. O tempo total dos ataques somará 25 (vinte e cinco) dias, ou, no máximo 30 (trinta) dias. . Essa onda de ataques criminosos é sintomática: é resultado de muito tempo tratando a criminalidade de forma equivocada, amadora, cheia de direitos, cheia de não me toques, e, pior, com o Estado do Ceará aceitando de bom grado a condição de chantageado da criminalidade, e, portando, o Estado do Ceará aceitando a condição de REFÉM da criminalidade, e tudo isso para que o Estado do Ceará pudesse transmitir para a população a falsa idéia de que "tudo está normal".. . Um dos FORTES motivos pelos quais a criminalidade está demonstrando estar tão à vontade para promover essa onda de ataques criminosos é que a criminalidade, dentre outras coisas, SABE que a cidade de Fortaleza se tornou um destino turístico sexual, inclusive e principalmente com crianças. . Assim, certamente a criminalidade sabe que boa parte da população SEQUER pode falar alguma coisa, pois este contingente populacional já se encontra devidamente encalacrado com o cometimento de seus próprios crimes. . Por outro lado, a esquerda gosta muito de bandido: são os "coitadinhos vítimas da sociedade..." ; . A esquerda SEMPRE adota a postura do "coitadismo" e do "vitimismo' para falar da criminalidade. . Isso não é à toa: é o MARXISMO que está sustentando esta esdrúxula tese do coitadismo e do vitimismo: ora, para a esquerda, a responsabilidade pela existência da criminalidade é: O CAPITALISMO.. [que, para a esquerda, é um sistema político-econômico injusto, excludente, e, portanto, gerador da criminalidade..] . Por outro lado, o Estado do Ceará, faz tempo, É FROUXO no trato da segurança pública. . O senhor governador CAMILO SANTANA não pode reclamar, eis que ele mesmo ajudou a montar as bases para que estes ataques pudessem ocorrer. . Há elementos que não são exclusivamente cearenses neste episódio: TODO O BRASIL "aprendeu" a aceitar que a criminalidade fizesse dos presídios seus escritórios avançados. . . O que estamos vendo é o seguinte: A CRIMINALIDADE ESTÁ ALEGANDO SER "DIREITO ADQUIRIDO" CONTROLAR O CRIME DE DENTRO DOS PRESÍDIOS. . . Veja só aonde já "conseguimos" chegar: a criminalidade arroga-se o direito de dizer o que querem fazer "como trabalho" dentro da cadeia. . E se o Estado disser para a criminalidade que "não pode": a resposta é essa onda de ataques. . Isso é UM ATESTADO DE FALÊNCIA. . OU, SE PREFERIR: ISSO É O QUINTO MUNDO NÚ E CRU. . . SIM, O BRASIL É UM PAÍS DE QUINTO MUNDO: E, PARA QUEM NÃO O CONHECIA, ELE DIZ: PRAZER EM CONHECÊ-LO: MEU NOME É BRASIL. . . . OUTRA COISA: OS ATAQUES QUE VÊM SENDO FEITOS SÃO ATOS DE TERRORISMO; . ASSIM SENDO, as POLÍCIAS uma vez que FLAGREM atos de terrorismo, DEVEM, NECESSARIAMENTE, ABATER OS TERRORISTAS. . PRENDER TERRORISTA É UM LUXO QUE O BRASIL NÃO PODE SE DAR. . A RESPOSTA É O ABATE. . É DESSA FORMA QUE OS ATAQUES SERÃO CONTIDOS... . . .



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Segunda chance - Caminhos para ressocializar Segunda chance - Caminhos para ressocializar
Eles saem das prisões, mas as prisões não saem deles. Perseguem-nos até o final de suas vidas. Como uma condenação perpétua. Pena. Eles lamentam. Mas precisam seguir. E neste difícil caminho da ressocialização, o trabalho é uma espécie de absolvição.
Papai Noel o ano inteiro Papai Noel o ano inteiro
As luzes na cidade anunciam que o Natal já chegou. É nesta época do ano que o espírito natalino faz aflorar alguns dos sentimentos mais nobres. Agora iremos contar histórias de pessoas, organizações e empresas que fizeram da solidariedade missão de vida
Vida fit todo dia Vida fit todo dia
Apesar de a abertura do Verão no Brasil só acontecer em dezembro, no Nordeste há uma antecipação da data. Por esse motivo, que tal aproveitar esses meses de energia para cultivar bons hábitos e mudar o estilo de vida? Veja várias dicas de como se cuidar

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM