Jornal do Commercio
SEM VÍTIMAS

Incêndio atinge galpão na usina de Belo Monte, mas não há vítimas, diz Eletrobras

Mais de 20 bombeiros trabalharam por quase seis horas no combate ao incêndio no galpão que funcionava como depósito de combustível

Publicado em 12/02/2019, às 09h32

Por medida de segurança, todos os trabalhadores foram retirados do local / Foto: Reprodução/Twitter
Por medida de segurança, todos os trabalhadores foram retirados do local
Foto: Reprodução/Twitter
Estadão Conteúdo e Agência Brasil

A Eletrobras informou que um incêndio atingiu um galpão de almoxarifado do Consórcio Construtor Belo Monte, em Vitória do Xingu (PA), nessa segunda-feira (11).

Segundo a Sociedade de Propósito Específico Norte Energia (SPE), responsável pela usina hidrelétrica de Belo Monte, foram tomadas providências imediatas de envio da brigada de emergência do canteiro de obras e acionamento do Corpo de Bombeiros de Altamira.

Mais de 20 bombeiros trabalharam por quase seis horas no combate ao incêndio. O  9º Grupamento foi acionado pouco antes das 18h dessa segunda-feira (11) e encerrou a operação por volta da 1h. O galpão, de cerca de 70 metros de comprimento, segundo os bombeiros, funcionava como depósito de material combustível.

De acordo com o comandante do batalhão, tenente-coronel Valtencir da Silva Pinheiro, havia outro depósito de material inflamável nas proximidades, mas o fogo foi controlado a tempo e o risco de disseminação do incêndio foi afastado nos primeiros instantes. Enquanto bombeiros militares combatiam o fogo dentro do galpão, funcionários da brigada mantida pela empresa no local atuaram na área externa.



Por medida de segurança, todos os trabalhadores foram retirados do local e, segundo o Consórcio Construtor, responsável pela área, não há vítimas e os danos foram somente materiais.

A Eletrobras e suas controladas possuem participação minoritária na SPE Norte Energia.

Perícia

O Corpo de Bombeiros Militar do Pará em Altamira está aguardando o pedido formal do Consórcio Construtor Belo Monte (CCBM) para iniciar as investigações sobre o incêndio que atingiu um galpão da usina. À Agência Brasil, o comandante Valtencir informou que a perícia no local deve durar um dia, mas as conclusões só serão divulgadas no fim do mês.

“A conclusão da perícia leva em torno de 15 dias. Mas não era uma área grande. Agora, estamos aguardando eles formalizarem a solicitação e temos que esperar esfriar o ambiente para os levantamentos necessários”, disse.

“Internamente, na área das chamas, apenas os bombeiros podem atuar, eles têm caminhões e equipamentos de apoio de menor porte. A brigada atuou de imediato e, graças a isso, todo mundo foi retirado do local assim que o incêndio começou. Ninguém ficou ferido”, afirmou o tenente-coronel.





Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC 100 anos JC 100 anos
Para marcar os 100 anos de fundação, o JC publica este especial com um panorama do que se passou neste período em que o jornal retratou o mundo, com projeções de especialistas sobre o que vem por aí e com os bastidores da Redação do Jornal do Commercio
Sozinha nasce uma mãe Sozinha nasce uma mãe
Uma palavra se repete na vida dela: sozinha. Porque estava sozinha na gravidez. Sozinha na hora do parto. Sozinha nas primeiras noites de choro. Sozinha nos primeiros passos. Sozinha no registro civil. O JC conta histórias de luta das mães sozinhas
Segunda chance - Caminhos para ressocializar Segunda chance - Caminhos para ressocializar
Eles saem das prisões, mas as prisões não saem deles. Perseguem-nos até o final de suas vidas. Como uma condenação perpétua. Pena. Eles lamentam. Mas precisam seguir. E neste difícil caminho da ressocialização, o trabalho é uma espécie de absolvição.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM