Jornal do Commercio
Notícia
DECISÃO JUDICIAL

Goleiro Bruno consegue progressão de pena e vai para o semiaberto

Na decisão que beneficiou Bruno, o juiz diz que o goleiro 'se encontra apto à reinserção à vida social, o que foi observado pelo atestado de conduta carcerária'

Publicado em 19/07/2019, às 09h43

Bruno estava no semiaberto até fevereiro, mas voltou para o regime fechado após ter sido flagrado ingerindo bebidas alcoólicas em encontro com mulheres enquanto devia estar em trabalho externo / Foto: AFP
Bruno estava no semiaberto até fevereiro, mas voltou para o regime fechado após ter sido flagrado ingerindo bebidas alcoólicas em encontro com mulheres enquanto devia estar em trabalho externo
Foto: AFP
JC Online
Com informações do UOL

O goleiro Bruno Fernandes ganhou, nessa quinta-feira (18), o direito à progressão ao regime semiaberto. A decisão foi tomada pelo juiz Tarciso Moreira de Souza, da 1ª Vara Criminal e de Execuções Penais da comarca de Varginha.

Em seu despacho, o magistrado anulou a "falta grave" que havia sido imputada a Bruno após o goleiro, preso há nove anos, ter sido flagrado ingerindo bebidas alcoólicas na companhia de mulheres e usando celular em horário que deveria estar exercendo trabalho externo.

Com a exclusão da falta, para o juiz, Bruno "satisfaz as exigências subjetivas e objetivas para a concessão da progressão de regime para o semiaberto". O juiz também considera que o goleiro "já cumpriu o lapso temporal necessário da pena imposta no regime fechado" e "se encontra apto à reinserção à vida social, o que foi observado pelo atestado de conduta carcerária".



Condições

Com a decisão, Bruno agora terá que cumprir algumas exigências, apresentadas em uma audiência de instrução. Entre as condições, como se apresentar mensalmente até o dia 10 de cada mês em juízo e prestar contas, seu endereço atualizado e confirmar que está trabalhando. Ele também precisa se manter afastado de confusões e está proibido de frequentar bares ou boates e precisa estar em casa das 20h até às 6h e ficar no domicílio aos domingos e feriados.

Condenação

O ex-goleiro foi preso em 2010 e em seguida condenado por homicídio triplamente qualificado de Eliza Samudio, com quem teve um filho. A pena aplicada ao ex-jogador foi superior a 20 anos e nove meses de prisão. Para ter acesso ao regime semiaberto, o ex-atleta precisaria cumprir sete anos e seis meses da pena, depois de aplicadas atenuações, por ser réu confesso.





Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Especial Nova Rotação Especial Nova Rotação
As cidades estão entrando em colapso. Refletem o resultado da mobilidade urbana convencional, um mal incorporado à sociedade e de difícil enfrentamento.Mas o momento de inverter essa lógica é agora. Criar uma nova rotação para as cidades, para as pessoas
JC Recall de Marcas 2019 JC Recall de Marcas 2019
Pitú e Vitarella são as marcas mais lembradas pelo consumidor pernambucano, de acordo com a edição 2019 do Prêmio JC Recall de Marcas. O ranking foi feito a partir de levantamento do Harrop Pesquisa para o Jornal do Commercio.
Especial Tempo de Férias Especial Tempo de Férias
O tempo das férias finalmente chegou e com ele os vários planos sobre o que fazer no período livre. O JC traz algumas dicas de como otimizar o período para voltar renovado do merecido descanso.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM