Jornal do Commercio
Notícia
REVELAÇÃO

Filha de Flordelis era amante de Anderson, diz mãe de pastor assassinado

A mãe do pastor também afirmou que ele era envenenado nas refeições e que a morte teria sido encomendada após o veneno não surtir efeito

Publicado em 17/08/2019, às 08h23

Anderson do Carmo, marido da deputada Flordelis de Souza, foi assassinado  / Foto: Reprodução
Anderson do Carmo, marido da deputada Flordelis de Souza, foi assassinado
Foto: Reprodução
Do jornal Correio para a Rede Nordeste

Sogra da deputada federal Flordelis de Souza, Maria Edna Virgínio Oliveira, 64 anos, afirmou em depoimento à Polícia Civil detalhes sobre a morte de seu filho, o pastor Anderson do Carmo, que podem mudar os rumos da investigação.

Segundo o jornal O Dia, que teve acesso ao depoimento, Maria Edna relatou que seu filho era envenenado nas refeições e que a morte teria sido encomendada após o veneno não surtir efeito. Ela também contou que Anderson era maltratado por Flordelis, que estava sendo roubado e que teria como amante uma das filhas biológicas da parlamentar, com quem teve um relacionamento antes de se casar com a pastora. 

As declarações foram feitas no dia 24 de julho, na sede da Delegacia de Homicídios de Niterói, na Região Metropolitana do Rio.

Como se conheceram

A mãe de Anderson começou o depoimento relembrando como ele e a deputada se conheceram, na favela do Jacarezinho, Zona Norte do Rio. Ela contou como Flordelis, aos 30 anos, começou a namorar seu filho, de apenas 14 anos de idade e que, nessa época, Anderson namorava uma das filhas biológicas da pastora, terminando a relação para ficar com a mãe da jovem.

O documento também afirma que o pai de Anderson nunca concordou com esse relacionamento porque, na época, ele era menor de idade e Flordelis tinha três filhos. Maria Edna conta que, recentemente, na igreja, ela foi indagada por um fiel se Anderson iria se separar de Flordelis.



Em seu depoimento, relatou "que o homem (integrante da igreja) falou que todas as pessoas estavam comentando; que o discurso de Flordelis havia mudado e que ela vinha pregando que o Diabo teria entrado na família dela, e que já tinha destruído toda a família".

Daniel relatou à avó que X., Flordelis, Lucas e Flávio estavam envolvidos. O neto teria contado que "eles já queriam matar Anderson há mais tempo e que Flordelis mandava X. colocar remédio na comida de Anderson. (...) "e que eles se reuniram na sala para sondar como poderiam matar Anderson já que o remédio não estava fazendo o efeito esperado", contou. Inclusive, Daniel já tinha participado de reuniões com eles e informado o pai sobre os planos, mas que "Anderson nunca teria acreditado na palavra de Daniel". 

Maria Edna contradiz depoimento de Flordelis sobre a fogueira feita no quintal da casa, no dia da perícia da Delegacia de Homicídios. A deputada diz que realizou a fogueira para queimar a grama alta, pois receberia uma equipe de reportagem e queria a casa arrumada. Entretanto, Daniel contou à avó que a fogueira era para queimar documentos.

Ainda segundo a mãe de Anderson, um dos motivos de brigas na família seria o fato de Anderson ter descoberto que Flávio estava roubando dinheiro do Ministério Flordelis. "Eles chegaram a quase sair no tapa".

A mãe de Anderson, que mora em São Paulo, disse que em uma última viagem viu o filho muito doente, mas ele afirmou que não procurava o médico e que sentia muitas dores após as refeições. Já Flordelis afirmou a polícia que seu marido fazia tratamento médico. As informações são do jornal O Dia.




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Irmã Dulce e as lições que se multiplicam Irmã Dulce e as lições que se multiplicam
A Santa Dulce dos Pobres deixou um legado enorme por todo o país, e não poderia ser diferente em Pernambuco. Veja exemplos de quem segue o "anjo bom da Bahia"
Jackson era grande demais para um pandeiro Jackson era grande demais para um pandeiro
Em pouco tempo, Jackson do Pandeiro deixou claro que não se tratava apenas de uma voz a mais no cenário artístico pernambucano. Confira especial sobre o artista
Especial Novo Clima Especial Novo Clima
O inverno não é mais o mesmo. E nem o verão. Os efeitos da crise climática alteraram a rotina de milhares de cidadãos das grandes cidades. O JC traz reportagens especiais desvendando o "novo clima"

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2020 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM