Jornal do Commercio
Notícia
INVESTIGAÇÃO

Ibama diz que manchas de 'óleo' que apareceram no litoral do Nordeste é petróleo cru

Em Pernambuco, o petróleo atingiu 16 localidades

Publicado em 26/09/2019, às 18h41

 O petróleo foi encontrado em nove tartarugas, sendo seis delas encontradas mortas, duas delas em Pernambuco / Foto: Reprodução/ Instituto Verde Luz
O petróleo foi encontrado em nove tartarugas, sendo seis delas encontradas mortas, duas delas em Pernambuco
Foto: Reprodução/ Instituto Verde Luz
JC Online
Com informações da Agência Brasil e Estadão Conteúdo

Atualizada às 19h40

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) informou que as manchas de óleo que apareceram no litoral do Nordeste, incluindo Pernambuco, no início de setembro são, na verdade, petróleo cru. Segundo o órgão, o óleo encontrado nas praias não é produzido pelo Brasil, mas a sua origem ainda não foi identificada. 

Foram atingidas 16 praias em Pernambuco, 41 no Rio Grande do Norte, 16 na Paraíba, 2 no Piauí, 5 no Ceará, 4 em Sergipe, 10 no Maranhão e 8 em Alagoas. Até o momento, não há registro na Bahia. Os detalhes podem ser conferidos clicando aqui. O petróleo foi encontrado em nove tartarugas, sendo seis delas acabaram mortas, duas delas em Pernambuco. Uma ave também foi atingida.

Segundo o Ibama, não há evidências de contaminação de peixes e crustáceos, mas a avaliação da qualidade do pescado capturado nas áreas afetadas para fins de consumo humano é competência do órgão de vigilância sanitária.

Para a professora Mônica Costa, do Departamento de Oceanografia da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), o vazamento não parece ser muito antigo, por causa da consistência do piche. Procurada pela reportagem do JC, a UFPE informou que irá se pronunciar com mais detalhes nesta sexta-feira (27).

À Agênia Estado, Mônica Costa disse que "pela proporção, parece um acidente grande, com milhares de quilômetros e não tem caráter de lavagem de tanque, parece um acidente com transporte ou produção", afirmou a professora da UFPE. "Vamos conviver com a perda ambiental durante décadas, porque o combate à poluição no mar tem que ser acudido rapidamente, não em semanas ou dias."



Veja onde atingiu em Pernambuco

Praia de Gamboa, Porto de Galinhas e Nossa Senhora do Ó - Ipojuca

Praia Del Chife - Olinda

Praia de Carneiros e Praia de Tamandaré - Tamandaré

Praia de Boa Viagem - Boa Viagem

Praia de Candeias e Piedade - Jaboatão dos Guararapes 

Praia do Paiva e Ilha Cocaia - Cabo de Santo Agostinho 

Praia de Catuama e Pontas de Pedras - Goiana 

Praia da Conceição e Pau Amarelo - Paulista 

Praia do Forte Orange - Itamaracá 

Investigação

Uma investigação do Ibama, com apoio do Corpo de Bombeiros do Distrito Federal, aponta que o petróleo que está poluindo todas as praias seja o mesmo, e a origem não é do Brasil.

“Esse tipo de acidente nunca tinha acontecido aqui no Brasil. Normalmente, as manchas de origem desconhecida, que é o caso dessa, são de pequeno impacto e abrangem só um estado. É a primeira vez que a gente está vendo um acidente, sem poluidor conhecido, atingir tantos estados”, disse a coordenadora geral de Emergências Ambientais do Ibama, Fernanda Pirillo.

Segundo Fernanda, o número de localidades atingidas pelo óleo ainda pode aumentar. “A gente ainda está fazendo o diagnóstico. Muitas praias ainda não foram vistoriadas. Pode ser que óleo seja encontrado em outros locais, aumentando esse número”.

“A gente orienta aos banhistas que não tenham contato com esse óleo e que se o encontrarem em alguma praia, que façam contato com os órgãos públicos indicando o local em que foram encontradas”, disse a coordenadora. A orientação vale para pescadores e demais profissionais que atuam nas praias.

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Instituto Verdeluz (@institutoverdeluz) em




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Irmã Dulce e as lições que se multiplicam Irmã Dulce e as lições que se multiplicam
A Santa Dulce dos Pobres deixou um legado enorme por todo o país, e não poderia ser diferente em Pernambuco. Veja exemplos de quem segue o "anjo bom da Bahia"
Jackson era grande demais para um pandeiro Jackson era grande demais para um pandeiro
Em pouco tempo, Jackson do Pandeiro deixou claro que não se tratava apenas de uma voz a mais no cenário artístico pernambucano. Confira especial sobre o artista
Especial Novo Clima Especial Novo Clima
O inverno não é mais o mesmo. E nem o verão. Os efeitos da crise climática alteraram a rotina de milhares de cidadãos das grandes cidades. O JC traz reportagens especiais desvendando o "novo clima"

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2020 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM