Jornal do Commercio
Notícia
ESTATÍSTICA

A maioria dos evangélicos brasileiros é feminina e negra, diz Datafolha

Segundo o Datafolha, 58% das mulheres são evangélicas, com maioria na região Norte; 59% dos fiéis são negros

Publicado em 13/01/2020, às 22h06

A pesquisa foi feita entre os dias 5 e 6 de dezembro / Foto: Reprodução/Facebook
A pesquisa foi feita entre os dias 5 e 6 de dezembro
Foto: Reprodução/Facebook
JC Online
Com informações da Folha de S.Paulo

Os homens podem até ser os pregadores mais conhecidos da religião evangélica, como, por exemplo, Edir Macedo, Silas Malafaia e RR Soares, mas a maioria dos evangélicos é feminina e negra. É o que aponta pesquisa realizada pelo Datafolha. As estatísticas mostram que a religião evangélica é a segunda mais predominante no País, perdendo apenas para o catolicismo. A pesquisa foi feita nos dias 5 e 6 de dezembro de 2019, com 2.948 entrevistados em 176 municípios do Brasil. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

Igrejas neopentecostais

Entre as congregações neopentecostais, segmento dentro do evangelho que contempla igrejas como a Universal do Reino de Deus e a Renascer em Cristo, a participação das mulheres chega a 69%. As mulheres nos templos evangélicos fica ainda mais perceptível se comparada com o catolicismo, que ainda é a maior religião do Brasil, embora em processo contínuo de retração (preferência de 90% nos anos 1980 e 50% hoje). Nessa fé são 51% mulheres e 49% homens.

>> Papa Francisco reafirma defesa do celibato de sacerdotes, salvo casos excepcionais

Ainda de acordo com a pesquisa, se somarmos os que se declaram pretos ou pardos, teremos 59% entre os evangélicos e 55% no âmbito católico. 36% são brancos no catolicismo, contra 30% do outro grande front cristão. Os jovens crentes, como o grupo se denomina, se dividem em porções de 19% e pareia com a média nacional, 18%. Os católicos desta faixa etária (16 a 24 anos) são mais escassos, ficando nos 13%.



A pesquisa mostra que, quanto mais velho for, maior é a chance de preferir o papa a um pastor. 25% do universo de pessoas com 60 anos ou mais segue a linha católica, e 16%, a evangélica.

Quanto às rendas familiares, não tem tanta diferença assim. Quase metade dos dois segmentos ganha até dois salários mínimos e 2% de cada um deles dizem viver com mais de 10 salários mínimos.




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Irmã Dulce e as lições que se multiplicam Irmã Dulce e as lições que se multiplicam
A Santa Dulce dos Pobres deixou um legado enorme por todo o país, e não poderia ser diferente em Pernambuco. Veja exemplos de quem segue o "anjo bom da Bahia"
Jackson era grande demais para um pandeiro Jackson era grande demais para um pandeiro
Em pouco tempo, Jackson do Pandeiro deixou claro que não se tratava apenas de uma voz a mais no cenário artístico pernambucano. Confira especial sobre o artista
Especial Novo Clima Especial Novo Clima
O inverno não é mais o mesmo. E nem o verão. Os efeitos da crise climática alteraram a rotina de milhares de cidadãos das grandes cidades. O JC traz reportagens especiais desvendando o "novo clima"

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2020 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM