Jornal do Commercio
mundo

Estudo mostra que Brics receberam 20% do IED global

A constatação faz parte de um estudo especial da Conferência das Nações Unidas para o Comércio e Desenvolvimento (Unctad)

Publicado em 25/03/2013, às 17h38

Da Agência Estado

O grupo dos grandes países emergentes conhecido como Brics - Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul - atraiu pela primeira vez o equivalente a 20% de todo o Investimento Estrangeiro Direto (IED) global em 2012. A constatação faz parte de um estudo especial da Conferência das Nações Unidas para o Comércio e Desenvolvimento (Unctad).

Segundo o levantamento, o investimento produtivo para os cinco países alcançou US$ 263 bilhões no ano passado. A cifra representa 20% de todo o fluxo de IED global. É a primeira vez que a participação do grupo atingiu o patamar. Há pouco mais de dez anos, em 2000, o mesmo grupo era destino de 6% do fluxo anual do IED.

Quase metade dos recursos para os Brics foi para a China, que recebeu 46% dos US$ 263 bilhões. Em seguida, o Brasil atraiu 25% dos recursos. Rússia teve 17%, Índia recebeu 10% e a África do Sul, os 2% restantes.



"O fluxo de IED para os Brics permaneceu com relativa resiliência durante a crise quando comparado a outros países com uma queda nos fluxos de 30% em 2009, menos que a queda de 40% nas economias desenvolvidas. Também registrou uma recuperação mais rápida para os níveis recordes", diz o relatório da Unctad. Com o crescimento dos últimos anos, o estoque total de IED nos países do grupo atingiu 11% do total global, diz o estudo.

Além dos Brics, a Unctad chama atenção para o fato de que todos os demais emergentes também têm atraído mais investimentos produtivos. "Desde 2010, as economias em desenvolvimento e transição têm absorvido mais da metade do fluxo global de IED", destaca o documento.


Palavras-chave




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Vida fit todo dia Vida fit todo dia
Apesar de a abertura do Verão no Brasil só acontecer em dezembro, no Nordeste há uma antecipação da data. Por esse motivo, que tal aproveitar esses meses de energia para cultivar bons hábitos e mudar o estilo de vida? Veja várias dicas de como se cuidar
BRT: E agora? BRT: E agora?
Ele está ferido, sofrido. Esquecido. E sem perspectivas de melhoria. Tem sobrevivido como é possível e, apenas pontualmente, esboça reações positivas. O sistema BRT, Bus Rapid Transit, tem sofrido de inanição em todo o País. E poderá se perder.
Especial educação Especial educação
E se você descobrisse que o futuro ligado às tendências que irão norteá-lo já chegou? O mundo hoje é um mar de oportunidades, para conhecimento, informação e inovação. Cada vez mais o profissional precisa evoluir. Por isso veja o caminho a seguir

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM