Jornal do Commercio
DROGA

Mais de 1,3 tonelada de cocaína da Colômbia são apreendidas no Oceano Pacífico

Em 2014, o país exportou aproximadamente 442 toneladas de cocaína, segundo a Organização das Nações Unidas (ONU)

Publicado em 29/03/2016, às 08h54

A Colômbia é o primeiro produtor mundial de folha de coca, que compõe a base da cocaína / Foto: AFP
A Colômbia é o primeiro produtor mundial de folha de coca, que compõe a base da cocaína
Foto: AFP
Da ABr

Mais de 1,3 toneladas de cocaína procedentes da Colômbia foram apreendidas em águas internacionais do Oceano Pacífico, perto das fronteiras marítimas do Equador e de El Salvador, anunciou a polícia colombiana.

A apreensão da mercadoria, “propriedade de uma organização criminosa formada por colombianos e equatorianos e baseada no Pacífico”, foi resultado de um esforço conjunto da polícia e dos militares da Colômbia e do Equador.

Essas operações foram apoiadas pela agência antidroga dos Estados Unidos (DEA) e por uma força de combate ao narcotráfico com sede na Flórida (Sudeste dos Estados Unidos).

Um barco rápido foi interceptado a 200 milhas náuticas de El Salvador com uma carga de 750 quilos de cloridrato de cocaína, informou a polícia judiciária colombiana, acrescentando que em uma primeira operação, dois equatorianos e um colombiano foram detidos.



Numa segunda ofensiva das autoridades no Pacífico, na fronteira com o Equador, foram apreendidos 613 quilogramas de cocaína e detidas cinco pessoas de nacionalidades não reveladas.

Na semana passada, a Colômbia e o Equador anunciaram que planejam criar uma força militar conjunta para reforçar a segurança na fronteira comum, que se estende por 700 quilômetros, onde operam cartéis de droga e grupos armados ilegais.

A Colômbia é o primeiro produtor mundial de folha de coca, que compõe a base da cocaína.

Em 2014, o país exportou aproximadamente 442 toneladas de cocaína, segundo a Organização das Nações Unidas (ONU).




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Irmã Dulce e as lições que se multiplicam Irmã Dulce e as lições que se multiplicam
A Santa Dulce dos Pobres deixou um legado enorme por todo o país, e não poderia ser diferente em Pernambuco. Veja exemplos de quem segue o "anjo bom da Bahia"
Jackson era grande demais para um pandeiro Jackson era grande demais para um pandeiro
Em pouco tempo, Jackson do Pandeiro deixou claro que não se tratava apenas de uma voz a mais no cenário artístico pernambucano. Confira especial sobre o artista
Especial Novo Clima Especial Novo Clima
O inverno não é mais o mesmo. E nem o verão. Os efeitos da crise climática alteraram a rotina de milhares de cidadãos das grandes cidades. O JC traz reportagens especiais desvendando o "novo clima"

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2020 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM