Jornal do Commercio
Aquecimento Global

Acordo internacional prevê conter aquecimento global em 0,5°C

Em encontro em Kigali (Ruanda), 197 países (Brasil incluído) decidiram reduzir as emissões dos hidrofluorcarbonetos

Publicado em 16/10/2016, às 12h07

A decisão ocorreu como uma emenda ao Protocolo de Montreal, que em 1987 tinha estabelecido o fim do consumo de gases que destroem a camada de ozônio / Foto: NELSON ALMEIDA /AFP
A decisão ocorreu como uma emenda ao Protocolo de Montreal, que em 1987 tinha estabelecido o fim do consumo de gases que destroem a camada de ozônio
Foto: NELSON ALMEIDA /AFP
Estadão Contéudo

Um acordo internacional fechado ontem para a redução de emissões de um poderoso tipo de gás de efeito estufa pode ajudar a evitar um aquecimento de até 0,5°C na temperatura média global até o fim deste século. Em encontro em Kigali (Ruanda), 197 países (Brasil incluído) decidiram reduzir as emissões dos hidrofluorcarbonetos, ou simplesmente HFCs, gases usados em refrigeradores e aparelhos de ar-condicionado e conhecidos como superpoluentes por, sozinhos, terem capacidade enorme de aquecimento. Apesar de ocorrerem em quantidade relativamente pequena na atmosfera - a concentração de CO2, o gás estufa mais comum, é muito maior -, eles aprisionam milhares de vezes mais calor.

A decisão ocorreu como uma emenda ao Protocolo de Montreal, que em 1987 tinha estabelecido o fim do consumo de gases que destroem a camada de ozônio. Foram banidos, por exemplo, os CFCs (clorofluorcarbonetos), que também eram usados em aparelhos de ar-condicionado, geladeiras e sprays. O acordo é considerado um dos mais bem-sucedidos na questão climática, por levar a uma redução de 98% na produção de gases nocivos à camada que protege o planeta da entrada dos raios solares mais nocivos e causadores de câncer de pele. Hoje a camada de ozônio voltou a se recuperar

Os HFCs, que ficaram liberados, não causam esse problema, mas logo se viu que eles funcionavam como poderosos aquecedores. E sua concentração vem crescendo na taxa de 10% ao ano, principalmente por causa de um aumento da demanda, nos últimos anos, por resfriamento -em um círculo vicioso, quanto mais o mundo aquece por causa desses gases, mais ainda eles são consumidos.



Após duas semanas da conferência das partes do Protocolo de Montreal, todos os países se comprometeram a agir para reduzir suas emissões de HFCs. As nações desenvolvidas vão começar a reduzir suas emissões a partir de 2019, enquanto os países em desenvolvimento vão congelar seus níveis de consumo a partir de 2024. O objetivo é que, até 2047, o consumo total tenha caído de 80% a 85% em relação aos valores atuais.

A medida é considerada isoladamente a mais efetiva para a contenção do aquecimento global e é a primeira grande ação desde que foi fechado, no ano passado, o Acordo de Paris, que prevê que os países atuem para conter o aumento da temperatura global a bem menos de 2°C até o fim do século, com esforços para ficar em no máximo 1,5°C.

 

Elogios

"Quanto mais rápido nós agirmos, mais baixos serão os custos e mais leve será o impacto ambiental sobre nossas crianças", declarou o presidente de Ruanda, Paul Kagame. "Não é sempre que temos a chance de ter uma redução de 0,5°C tomando um único passo juntos como países", comemorou o secretário de Estado dos Estados Unidos, John Kerry. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Especial Nova Rotação Especial Nova Rotação
As cidades estão entrando em colapso. Refletem o resultado da mobilidade urbana convencional, um mal incorporado à sociedade e de difícil enfrentamento.Mas o momento de inverter essa lógica é agora. Criar uma nova rotação para as cidades, para as pessoas
JC Recall de Marcas 2019 JC Recall de Marcas 2019
Pitú e Vitarella são as marcas mais lembradas pelo consumidor pernambucano, de acordo com a edição 2019 do Prêmio JC Recall de Marcas. O ranking foi feito a partir de levantamento do Harrop Pesquisa para o Jornal do Commercio.
Especial Tempo de Férias Especial Tempo de Férias
O tempo das férias finalmente chegou e com ele os vários planos sobre o que fazer no período livre. O JC traz algumas dicas de como otimizar o período para voltar renovado do merecido descanso.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM