Jornal do Commercio
SÍRIA

Opositora síria e sua filha são encontradas mortas em Istambul

Mãe e filha foram mortas alguns dias atrás e seus corpos foram pulverizados com detergente para disfarçar os odores

Publicado em 22/09/2017, às 14h40

A polícia encontrou os corpos de Arubeh Barakat, de 60 anos, e de sua filha Halla Barakt, de 22, na quinta-feira (21) à noite / Foto: STRINGER / DOGAN NEWS AGENCY / AFP
A polícia encontrou os corpos de Arubeh Barakat, de 60 anos, e de sua filha Halla Barakt, de 22, na quinta-feira (21) à noite
Foto: STRINGER / DOGAN NEWS AGENCY / AFP
AFP

Uma militante da oposição síria e sua filha, uma jornalista, foram encontradas mortas em seu apartamento em Istambul, informou a imprensa turca, enquanto seus parentes denunciaram um "assassinato".

A polícia encontrou os corpos de Arubeh Barakat, de 60 anos, e de sua filha Halla Barakt, de 22, na quinta-feira (21) à noite, depois de receber ligações de familiares, preocupados por não conseguirem entrar em contato com elas, de acordo com as agências de notícias Anadolu e Dogan.

Segundo a Dogan, alguns vizinhos das vítimas, que moravam em Usküdar, na parte asiática de Istambul, afirmaram que as duas foram decapitadas.

De acordo com o jornal Hürriyet, mãe e filha foram mortas alguns dias atrás e seus corpos foram pulverizados com detergente para disfarçar os odores.

"Injustiça e tirania"

A irmã de Arubah Barakat, Shaza, confirmou as mortes no Facebook, afirmando que ambas morreram "nas mãos da injustiça e da tirania".

De acordo com a mesma fonte, Arubeh Barakat se opunha desde a década de 1980 ao regime sírio, primeiro de Hafez Al-Assad e depois de seu filho Bashar, que o sucedeu em 2000.



A família das vítimas acredita que o crime pode estar relacionado à oposição de Arubeh Barakat, segundo um ativista sírio, Rami Jarrah.

A Coalizão Nacional da oposição síria, com sede em Istambul, homenageou as duas mulheres e denunciou "um assassinato atroz", responsabilizando "a mão do terrorismo e da tirania" do regime de Assad.

Riyad Hijab, coordenador do Alto Comitê Sírio de Negociações (HCN), afirmou no Twitter que "o assassino [...] não alcançará seus objetivos". "Pedimos que seja preso e levado à justiça".

Halla Barakat trabalhava para o site Orient News e havia sido empregada no canal de língua inglesa da televisão pública turca (TRT).

Desde o início do conflito na Síria, em março de 2011, quase três milhões de sírios, incluindo numerosos opositores do presidente Bashar Al-Assad e jornalistas, se refugiaram na Turquia.




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Especial Nova Rotação Especial Nova Rotação
As cidades estão entrando em colapso. Refletem o resultado da mobilidade urbana convencional, um mal incorporado à sociedade e de difícil enfrentamento.Mas o momento de inverter essa lógica é agora. Criar uma nova rotação para as cidades, para as pessoas
JC Recall de Marcas 2019 JC Recall de Marcas 2019
Pitú e Vitarella são as marcas mais lembradas pelo consumidor pernambucano, de acordo com a edição 2019 do Prêmio JC Recall de Marcas. O ranking foi feito a partir de levantamento do Harrop Pesquisa para o Jornal do Commercio.
Especial Tempo de Férias Especial Tempo de Férias
O tempo das férias finalmente chegou e com ele os vários planos sobre o que fazer no período livre. O JC traz algumas dicas de como otimizar o período para voltar renovado do merecido descanso.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM