Jornal do Commercio
Amazônia

Berlim e Londres anunciam ajuda de 150 milhões de euros à Amazônia

Ajuda será destinada para ajudar a combater o desmatamento na Amazônia

Publicado em 14/11/2017, às 12h30

Ministro do Meio Ambiente afirmou que desmatamento diminuiu 16% / Foto: AFP
Ministro do Meio Ambiente afirmou que desmatamento diminuiu 16%
Foto: AFP
AFP

Alemanha e Reino Unido anunciaram nesta terça-feira mais  de 150 milhões de euros em ajuda para a luta contra o desmatamento da Amazônia, principalmente para projetos no Brasil, em um ato à margem da Conferência da ONU sobre o Clima (COP23).

A Alemanha desembolsará 60,9 milhões de euros (aproximadamente 71 milhões de dólares) em ajudas aos estados do Mato Grosso e do Acre, dentro de um programa conhecido como "ajudas condicionadas", em função dos resultados da luta contra o desmatamento, explicou Florian Pronold, vice-ministro do Meio Ambiente alemão.

Outros 33,9 milhões de euros irão para o programa Fundo Amazonas, implementado em 2008 e principal instrumento de ajuda externa para a preservação dos mais de 5 milhões de km2 de floresta amazônica brasileira.

"Queremos reconhecer essa vontade política" do governo brasileiro para a proteção da floresta amazônica, disse Pronold.

O Fundo Amazonas é alimentado pelos governos de Alemanha, Noruega e Reino Unido.

O governo britânico entregará 62 milhões de libras esterlinas (aproximadamente 81 milhões de euros), com o mesmo esquema de ajuda condicionada a resultados.

Desse valor, 43 milhões de libras irão Mato Grosso e Acre, e 19 milhões restantes para programas no Brasil, na Colômbia e Peru, detalhou Kate Hughes, vice-diretora no Departamento de Energia e Mudança Climática.



Os anúncios de novas ajudas financeiras aconteceram em um ato do Fundo Amazonas com a participação, pela primeira vez conjuntamente, do governo brasileiro, dos doadores, de governadores, representantes indígenas e de ONGs.

Desmatamento no Brasil

O ministro do Meio Ambiente, José Sarney Filho, lembrou que as últimos dados de desmatamento indicam uma queda de 16% no período de julho de 2016 a agosto de 2017, após dois anos de crescimento.

As ajudas ao Brasil acontecem em meio à polêmica do governo, que anunciou um corte de 43% do orçamento do ministério do Meio Ambiente e teve que voltar atrás.

Sarney Filho garantiu citando novos dados recém coletados pelo ministério, que nas áreas de proteção federal na região amazônica, a diminuição do desmatamento foi ainda maior, de 28%, entre julho de 2016 e agosto de 2017.


Palavras-chave

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Cantos e Recantos Cantos e Recantos
A temporada de sol está nos espreitando, e a Praia de Boa Viagem é sempre uma opção de passeio. Mas que tal ousar um pouquinho na quilometragem e desbravar outros destinos? Pernambuco tem muitos lugares fantásticos e você vai adorar o roteiro que o JC fe
As Paixões de José Pimentel, o eterno Jesus As Paixões de José Pimentel, o eterno Jesus
O JC preparou um hotsite especial em homenagem ao ator e diretor Jose Pimentel, o eterno Jesus Cristo do teatro pernambucano
Nordeste Renovável Nordeste Renovável
Com a força dos ventos e a incidência solar, o Nordeste desponta como oásis. Não só para o turismo, nem apenas no Litoral. Na geração de energia sustentável está a nova fonte de riqueza da Região, principalmente no interior

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM