Jornal do Commercio
Bullying

Após sofrer bullying na internet, menina de 14 anos se suicida na Austrália

O seu pai pediu mais consciência sobre o bullying e convidou aqueles que a abusaram para participar do funeral e ''testemunhar a devastação completa que você causou''

Publicado em 10/01/2018, às 10h50

O chapéu Akubra, feito de pele de coelho, está intimamente associado à vida no interior australiano / Foto: Facebook/Tick Everett
O chapéu Akubra, feito de pele de coelho, está intimamente associado à vida no interior australiano
Foto: Facebook/Tick Everett
JC Online

Amy 'Dolly', de 14 anos, que realizou uma campanha de uma emblemática marca de chapéu australiano aos 8 anos de idade, se matou depois de ter sido alvo de agressores online, disse a família. A menina tirou a própria vida na última quarta-feira (3). 

O seu pai, Tick Everett, pediu mais consciência sobre o bullying e convidou aqueles que a abusaram para participar do funeral e "testemunhar a devastação completa que você causou".

  

 

"Se podemos ajudar outras vidas preciosas a não passarem por este sofrimento, a vida de Doll não será desperdiçada", acrescentou.

"Doll teve a força para fazer o que ela pensou que tinha que fazer para escapar do mal neste mundo. No entanto, Dolly nunca saberá a grande dor e o vazio deixados para trás".



Os grupos de campanha sugeriram que o bullying cibernético na Austrália está em ascensão, enquanto um em cada cinco filhos no país diz que eles foram intimidados no ano passado.

  

 

Marca 

O chapéu Akubra, feito de pele de coelho, está intimamente associado à vida no interior australiano. Dolly apareceu em uma campanha promovendo os chapéus quando tinha oito anos.

Em uma publicação no Facebook após a morte de Dolly, a empresa escreveu: "Ficamos chocados e angustiados ao ouvir a passagem de" Dolly "- a jovem que muitos reconhecerão nos nossos últimos anúncios de Natal.

"O bullying de qualquer tipo é inaceitável. Cabe a nós levantar-se quando vemos qualquer tipo de comportamento de bullying. Dolly poderia ser a filha de alguém, sua irmã, amigo".


Palavras-chave

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

BRT: E agora? BRT: E agora?
Ele está ferido, sofrido. Esquecido. E sem perspectivas de melhoria. Tem sobrevivido como é possível e, apenas pontualmente, esboça reações positivas. O sistema BRT, Bus Rapid Transit, tem sofrido de inanição em todo o País. E poderá se perder.
Especial educação Especial educação
E se você descobrisse que o futuro ligado às tendências que irão norteá-lo já chegou? O mundo hoje é um mar de oportunidades, para conhecimento, informação e inovação. Cada vez mais o profissional precisa evoluir. Por isso veja o caminho a seguir
A revolução da ciclomobilidade: o exemplo de Fortaleza A revolução da ciclomobilidade: o exemplo de Fortaleza
A capital cearense, diferentemente da pernambucana – embora nordestina também – deu um salto na infraestrutura viária voltada para as bicicletas. A cidade está repleta de ciclofaixas. Por toda parte. E a grande maioria conectada

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM