Jornal do Commercio
Atentado

Carro avança contra pedestres e deixa dois feridos na França

Segundo as testemunhas, o motorista do carro gritou "Ala é grande"

Publicado em 14/09/2018, às 08h07

A Promotoria abriu uma investigação por
A Promotoria abriu uma investigação por "tentativa de assassinato"
Zakaria ABDELKAFI / AFP
AFP

Um carro avançou contra várias pessoas na madrugada desta sexta-feira (14) em Nîmes, sul da França, em uma ação que deixou dois feridos. Depois de bater em uma barreira de segurança, o motorista foi detido.

De acordo com testemunhas, o motorista, que teria 32 anos, avançou em alta velocidade contra quase 50 clientes do bar "l'Instant T", que estavam na rua, diante do estabelecimento.



"Ala é grande"

Algumas testemunhas afirmaram à AFP que o motorista gritou "Alá é grande". Uma fonte próxima à investigação afirmou que o homem detido não estava no radar da polícia por radicalização.

O promotor de Nîmes, Eric Maurel, disse que o motorista, que tentou fugir, se encontrava em um estado "de relativa confusão mental" quando foi detido. Ele foi hospitalizado.

A Promotoria abriu uma investigação por "tentativa de assassinato".


Palavras-chave




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC 100 anos JC 100 anos
Para marcar os 100 anos de fundação, o JC publica este especial com um panorama do que se passou neste período em que o jornal retratou o mundo, com projeções de especialistas sobre o que vem por aí e com os bastidores da Redação do Jornal do Commercio
Sozinha nasce uma mãe Sozinha nasce uma mãe
Uma palavra se repete na vida dela: sozinha. Porque estava sozinha na gravidez. Sozinha na hora do parto. Sozinha nas primeiras noites de choro. Sozinha nos primeiros passos. Sozinha no registro civil. O JC conta histórias de luta das mães sozinhas
Segunda chance - Caminhos para ressocializar Segunda chance - Caminhos para ressocializar
Eles saem das prisões, mas as prisões não saem deles. Perseguem-nos até o final de suas vidas. Como uma condenação perpétua. Pena. Eles lamentam. Mas precisam seguir. E neste difícil caminho da ressocialização, o trabalho é uma espécie de absolvição.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM