Jornal do Commercio
EUA

Furacão Florence toca terra, é rebaixado à categoria 1

O Furacão Florence ainda pode causar estragos ao passar pela Costa Leste dos EUA

Publicado em 14/09/2018, às 10h55

Florence tem ventos máximos sustentados de 150 quilômetros por hora, com rajadas de 180 quilômetros por hora / Foto: CHIP SOMODEVILLA / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / AFP
Florence tem ventos máximos sustentados de 150 quilômetros por hora, com rajadas de 180 quilômetros por hora
Foto: CHIP SOMODEVILLA / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / AFP
Estadão Conteúdo

O furacão Florence foi rebaixado à categoria 1 e tocou terra nos Estados Unidos, perto da praia de Wrightsville, na Carolina do Norte. Mesmo mais fraco do que anteriormente, o fenômeno ainda pode causar estragos, ao passar pela Carolina do Sul, pela Carolina do Norte e pela Virgínia.

O Centro Nacional de Furacões dos EUA informou que Florence tem ventos máximos sustentados de 150 quilômetros por hora, com rajadas de 180 quilômetros por hora. O olho do furacão está próximo de Wrightsville, na Carolina do Norte. Às 7h (hora local), o olho estava 10 quilômetros a leste de Wilmington, na costa da Carolina do Norte.

Autoridades informam que há risco de vida para pessoas na trajetória do furacão. Mais de 60 pessoas tiveram de ser retiradas de um motel que estava prestes a desabar por causa da força das chuvas.



Mais de 80 mil pessoas na Carolina do Norte já estavam sem energia, enquanto mais de 12 mil haviam seguido para abrigos. Outras 400 estavam em abrigos na Virgínia, onde as previsões para o impacto das chuvas são menos graves.

Autoridades dizem que cerca de 1,7 milhão de pessoas nas Carolinas do Sul e do Norte e na Virgínia receberam ordem para deixar suas casas, mas não se sabe quantas cumpriram a determinação. Fonte: Associated Press.


Palavras-chave




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC 100 anos JC 100 anos
Para marcar os 100 anos de fundação, o JC publica este especial com um panorama do que se passou neste período em que o jornal retratou o mundo, com projeções de especialistas sobre o que vem por aí e com os bastidores da Redação do Jornal do Commercio
Sozinha nasce uma mãe Sozinha nasce uma mãe
Uma palavra se repete na vida dela: sozinha. Porque estava sozinha na gravidez. Sozinha na hora do parto. Sozinha nas primeiras noites de choro. Sozinha nos primeiros passos. Sozinha no registro civil. O JC conta histórias de luta das mães sozinhas
Segunda chance - Caminhos para ressocializar Segunda chance - Caminhos para ressocializar
Eles saem das prisões, mas as prisões não saem deles. Perseguem-nos até o final de suas vidas. Como uma condenação perpétua. Pena. Eles lamentam. Mas precisam seguir. E neste difícil caminho da ressocialização, o trabalho é uma espécie de absolvição.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM