Jornal do Commercio
Tragédia

Indonésia encerra buscas por desaparecidos após terremoto

Cerca de 80 mil pessoas perderam as suas casas após o terremoto e tsunami

Publicado em 11/10/2018, às 09h19

O governo prevê deixar no estado atual duas localidades próximas a Palu, Petobo e Balaroa, que foram destruídas pela catástrofe / OLAGONDRONK / AFP
O governo prevê deixar no estado atual duas localidades próximas a Palu, Petobo e Balaroa, que foram destruídas pela catástrofe
OLAGONDRONK / AFP
AFP

As autoridades indonésias concluíram nesta quinta-feira (11) as buscas por milhares de pessoas supostamente desaparecidas desde o terremoto seguido de tsunami que afetou, no fim de setembro, a cidade Palu na ilha Célebes, uma tragédia que deixou mais de 2.000 mortos.

"A operação de busca e salvamento das vítimas termina nesta quinta-feira à tarde", afirmou à AFP o coordenador das tarefas em Palu, Bambang Suryo.

A cidade, situada na zona oeste da ilha Célebes, e seus arredores foram devastados pelo terremoto de 28 de setembro - de 7,5 graus - e pelo tsunami posterior.



Os serviços de emergência recuperaram mais de 2.000 corpos, mas as autoridades acreditam que 5.000 pessoas estão desaparecidas, muitas delas nos escombros de casas e prédios destruídos.

Ajuda humanitária 

O governo prevê deixar no estado atual duas localidades próximas a Palu, Petobo e Balaroa, que foram destruídas pela catástrofe. Os sobreviventes das comunidades devastadas terão que decidir se desejam criar sepulturas coletivas, construir um monumento ou transformá-las em zonas verdes.

Quase 200.000 pessoas precisam de ajuda humanitária urgente. Comida e água potável estão em falta e muitas vítimas perderam tudo.

Quase 80.000 pessoas perderam suas casas e estão em abrigos improvisados.


Palavras-chave




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Segunda chance - Caminhos para ressocializar Segunda chance - Caminhos para ressocializar
Eles saem das prisões, mas as prisões não saem deles. Perseguem-nos até o final de suas vidas. Como uma condenação perpétua. Pena. Eles lamentam. Mas precisam seguir. E neste difícil caminho da ressocialização, o trabalho é uma espécie de absolvição.
Papai Noel o ano inteiro Papai Noel o ano inteiro
As luzes na cidade anunciam que o Natal já chegou. É nesta época do ano que o espírito natalino faz aflorar alguns dos sentimentos mais nobres. Agora iremos contar histórias de pessoas, organizações e empresas que fizeram da solidariedade missão de vida
Vida fit todo dia Vida fit todo dia
Apesar de a abertura do Verão no Brasil só acontecer em dezembro, no Nordeste há uma antecipação da data. Por esse motivo, que tal aproveitar esses meses de energia para cultivar bons hábitos e mudar o estilo de vida? Veja várias dicas de como se cuidar

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM