Jornal do Commercio
AQUECIMENTO GLOBAL

Relatório dos EUA aponta impacto das mudanças climáticas no país

O relatório de 1.656 páginas detalha as consequências devastadoras do aumento das temperaturas globais na economia, na saúde humana e no meio ambiente

Publicado em 24/11/2018, às 13h47

O relatório foi lançado no fim da tarde de sexta-feira (23), durante o feriado nacional de Ação de Graças e tradicional Black Friday / Foto: Josh Edelson / AFP
O relatório foi lançado no fim da tarde de sexta-feira (23), durante o feriado nacional de Ação de Graças e tradicional Black Friday
Foto: Josh Edelson / AFP
Agência Brasil

As mudanças climáticas já estão impactando os Estados Unidos e reduzirão o Produto Interno Bruto (PIB) do país em 10% até 2100, caso não sejam adotadas políticas para amenizar os efeitos das alterações climáticas. A conclusão é da 4ª Avaliação Nacional do Clima, um documento feito em conjunto por 13 agências governamentais norte-americanas.

O relatório de 1.656 páginas detalha as consequências devastadoras do aumento das temperaturas globais na economia, na saúde humana e no meio ambiente. O relatório foi lançado no fim da tarde de sexta-feira (23), durante o feriado nacional de Ação de Graças e tradicional Black Friday.

O texto afirma que o clima da Terra está mudando agora mais rápido do que em qualquer ponto anterior da história moderna, e que ação humana é a responsável direta pela mudança.

“Os impactos já estão sendo sentidos nos Estados Unidos. Os sinais são tempestades mais poderosas, incêndios florestais mais severos, e aumento das inundações”, diz o documento.

Um exemplo no país são os incêndios que afetam a Califórnia. Nas duas últimas semanas, o estado sofreu um dos maiores incêndios de sua história, com pelo menos 87 mortes confirmadas e 500 desaparecidos.



O relatório afirma ainda que a gravidade do impacto da mudança climática também dependerá de como o país aborda as emissões de gases de efeito estufa e como se adapta ao aumento das temperaturas.

Farsa

Desde antes da eleição em 2016, o presidente Donald Trump já havia se posicionado de forma contrária às políticas globais adotadas em conjunto para amenizar o impacto das mudanças climáticas. Durante a campanha chamou o fenômeno de “ farsa".

Na quarta-feira (21), véspera do Dia de Ação de Graças, escreveu novamente no Twitter, citando uma temperatura fria recorde na manhã do Dia de Ação de Graças como mais uma prova de que o fenômeno não está ocorrendo.

Entretanto, segundo estudos anteriores e o documento divulgado ontem, o frio e calor extremos são consequências das mudanças climáticas.

Desde que assumiu o governo Trump desfez ações deixadas pelo governo anterior para controlar a emissão de gases na atmosfera pelo setor energético, e retirou os Estados Unidos do Acordo Global sobre o Clima (acordo de Paris).




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Reencontros Reencontros
A menina que salvou os livros numa enchente, o garoto que venceu a raiva humana, o médico que superou a pobreza, os albinos de Olinda e o goleiro de uma só perna foram personagens do projeto Reencontros, publicado em todas as plataformas do SJCC
Especial Nova Rotação Especial Nova Rotação
As cidades estão entrando em colapso. Refletem o resultado da mobilidade urbana convencional, um mal incorporado à sociedade e de difícil enfrentamento.Mas o momento de inverter essa lógica é agora. Criar uma nova rotação para as cidades, para as pessoas
JC Recall de Marcas 2019 JC Recall de Marcas 2019
Pitú e Vitarella são as marcas mais lembradas pelo consumidor pernambucano, de acordo com a edição 2019 do Prêmio JC Recall de Marcas. O ranking foi feito a partir de levantamento do Harrop Pesquisa para o Jornal do Commercio.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM