Jornal do Commercio
VENEZUELA

Maduro diz que se fará respeitar como presidente

Nicolás Maduro garantiu, nesta segunda-feira (7), que fará respeitar sua legitimidade diante dos governos que ignoram seu segundo mandato

Publicado em 07/01/2019, às 22h07

"A Venezuela tem que ser respeitada", destacou o Palácio de Miraflores
Foto: MARCELO GARCIA / VENEZUELAN PRESIDENCY / AFP
AFP

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, garantiu nesta segunda-feira (7) que fará respeitar sua legitimidade diante dos governos que ignoram seu segundo mandato, a partir da próxima quinta-feira.

"A quem não reconhecer a legitimidade das instituições venezuelanas daremos uma resposta recíproca e oportuna. Agiremos com muita firmeza", disse Maduro a jornalistas sobre declarações do chefe do  Parlamento Europeu, Antonio Tajani.

"A Venezuela tem que ser respeitada e exerceremos nossas faculdades políticas e diplomáticas para nos fazer respeitar", destacou o Palácio de Miraflores.

Tajani escreveu no Twitter que o Parlamento Europeu não reconhece o "regime" de Maduro, reeleito em 20 de maio passado em votação boicotada pela oposição, que denunciou fraude.



"No Parlamento Europeu estamos com os venezuelanos, humilhados a cada dia pela ditadura com opressão, pobreza e fome. A Venezuela deve recuperar a liberdade e a democracia com eleições  limpas".

Maduro acusou Tajani de falar "como se fosse o vice-rei da América" e disparou contra o Grupo de Lima, que na sexta-feira pediu que não assuma a presidência para o segundo mandato e que transmita o poder ao Legislativo, controlado pela oposição.

"É uma mentalidade imperialista que tem o cartel de Lima e estes funcionariozinhos do Parlamento Europeu (...) acreditam que vamos nos ajoelhar", declarou Maduro.

"Quem quiser apertar nossa mão, vamos apertar e nos respeitar; mas quem quiser briga, vamos brigar na defesa dos interesses dos venezuelanos".

Grupo de Lima

O Grupo de Lima é integrado por Brasil, Argentina, Canadá, Chile, Colômbia, Costa Rica, Guatemala, Guiana, Honduras, Panamá, Paraguai, Peru, Santa Lúcia e México, mas os mexicanos não participaram da reunião de sexta-feira.





Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Especial Tempo de Férias Especial Tempo de Férias
O tempo das férias finalmente chegou e com ele os vários planos sobre o que fazer no período livre. O JC traz algumas dicas de como otimizar o período para voltar renovado do merecido descanso.
Copa América no Brasil Copa América no Brasil
Confira a relação da Copa América com o Brasil, o histórico e detalhes da edição deste ano, na qual a seleção terá que se virar sem Neymar, cortado do torneio. Catar e Japão participam como convidados
O nome dele era Gabriel Diniz O nome dele era Gabriel Diniz
José Gabriel de Souza Diniz, o Gabriel Diniz, ou simplesmente GD como os fãs o chamavam, morreu precocemente, aos 28 anos, em um acidente com um pequeno avião no litoral sul de Sergipe ocorrido na segunda-feira, 27 de maio de 2019.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM