Jornal do Commercio
DIPLOMACIA

Trump diz que negociações comerciais com a China 'vão muito bem'

As negociações acontecem para dar fim à guerra comercial entre as duas maiores potências econômicas mundiais

Publicado em 08/01/2019, às 18h37

Trump aceitou suspender, até 2 de março, a alta de tarifas sobre importações chinesas a fim de buscar um acordo com Pequim / Foto: NICOLAS ASFOURI / AFP
Trump aceitou suspender, até 2 de março, a alta de tarifas sobre importações chinesas a fim de buscar um acordo com Pequim
Foto: NICOLAS ASFOURI / AFP
AFP

As negociações entre altos funcionários chineses e americanos para dar fim à guerra comercial entre as duas maiores potências econômicas do mundo "vão muito bem", garantiu, no Twitter, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. 

O mandatário não deu, contudo, maiores detalhes durante o segundo dia de negociações na capital chinesa.

Um terceiro dia de diálogos, que não havia sido previsto inicialmente, ocorrerá nesta quarta-feira (9).

Até então, não se sabe detalhes sobre as reuniões - as primeiras presenciais desde a trégua acordada entre Trump e seu homólogo chinês, Xi Jinping, durante cúpula celebrada em 1 de dezembro em Buenos Aires após a cúpula do G20. 

O presidente americano aceitou suspender, até 2 de março, a alta de tarifas sobre importações chinesas a fim de buscar um acordo com Pequim. 

O acordo não visa apenas reduzir o déficit comercial entre os dois países, mas também que Pequim abandone práticas consideradas desleais por Trump. 



Apesar das escassas informações sobre o andamento dos diálogos entre as maiores economias do mundo, os mercados financeiros da Europa e dos Estados Unidos, que sofrem com a guerra comercial desencadeada por Trump, reagiram com otimismo à declaração do presidente. 

O The Wall Street Journal deu outro sopro de confiança ao relatar, com base em fontes anônimas, que "as diferenças nos aspectos comerciais estavam sendo reduzidas" e que houve progresso nas compras crescentes de bens e serviços americanos pela China. 

As discussões podem ocorrer em nível ministerial antes do fim do mês, segundo o jornal. 

Otimismo

A tarefa é árdua, mas o secretário do Tesouro americano, Wilbur Ross, deu sinais otimistas. "Há uma boa chance de chegar a um acordo razoável que nos convenha", disse nessa segunda-feira (7).





Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Copa América no Brasil Copa América no Brasil
Confira a relação da Copa América com o Brasil, o histórico e detalhes da edição deste ano, na qual a seleção terá que se virar sem Neymar, cortado do torneio. Catar e Japão participam como convidados
O nome dele era Gabriel Diniz O nome dele era Gabriel Diniz
José Gabriel de Souza Diniz, o Gabriel Diniz, ou simplesmente GD como os fãs o chamavam, morreu precocemente, aos 28 anos, em um acidente com um pequeno avião no litoral sul de Sergipe ocorrido na segunda-feira, 27 de maio de 2019.
Conheça o udigrudi pernambucano Conheça o udigrudi pernambucano
O udigrudi pernambucano reuniu um grupo de talentosos jovens músicos que, na primeira metade dos anos 70, gravou discos absolutamente não comerciais, fez rock and roll na terra do frevo, produziu festivais, insistiram na permanência do sonho.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM