Jornal do Commercio
BANCO INTERAMERICANO

BID aprova indicado de Guaidó para representar Venezuela no órgão

Ricardo Hausmann foi indicado para ocupar o lugar do país na Corporação Interamericana de Investimento (CII), ramo do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) que empresta recursos ao setor privado

Publicado em 15/03/2019, às 21h59

Com a decisão, o BID tornou-se a primeira instituição financeira internacional a reconhecer a presidência interina de Guaidó na Venezuela / Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil
Com a decisão, o BID tornou-se a primeira instituição financeira internacional a reconhecer a presidência interina de Guaidó na Venezuela
Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil
ABr

O Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) aprovou nesta sexta-feira (15) uma resolução que reconhece o economista Ricardo Hausmann como o representante da Venezuela na instituição financeira. Ele foi indicado por Juán Guaidó, líder da oposição e autoproclamado presidente interino da Venezuela, para ocupar o lugar do país na Corporação Interamericana de Investimento (CII), ramo do BID que empresta recursos ao setor privado. Com a decisão, o BID tornou-se a primeira instituição financeira internacional a reconhecer a presidência interina de Guaidó na Venezuela. A instituição financeira informou que a nomeação tem efeito imediato.

Em nota, o Ministério da Economia informou que o Brasil apoiou a indicação de Hausmann, que foi economista-chefe do BID entre 1994 e 2000. Antes de trabalhar no BID, ele foi ministro do Planejamento do segundo governo de Carlos Andrés Pérez, em 1992 e 1993.



Nos últimos anos, Hausmann era diretor do Centro para o Desenvolvimento Internacional e professor de Economia do Desenvolvimento na Escola de Governo John F. Kennedy da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos.

Fundado em 1959 e com sede em Washington, o BID financia projetos de desenvolvimento econômico e social (como infraestrutura e modernização de gestão) em países da América Latina e do Caribe. Atualmente, o banco multilateral é presidido pelo colombiano Luis Alberto Moreno.





Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Sozinhas nasce uma mãe Sozinhas nasce uma mãe
Uma palavra se repete na vida dela: sozinha. Porque estava sozinha na gravidez. Sozinha na hora do parto. Sozinha nas primeiras noites de choro. Sozinha nos primeiros passos. Sozinha no registro civil. O JC conta histórias de luta das mães sozinhas
Segunda chance - Caminhos para ressocializar Segunda chance - Caminhos para ressocializar
Eles saem das prisões, mas as prisões não saem deles. Perseguem-nos até o final de suas vidas. Como uma condenação perpétua. Pena. Eles lamentam. Mas precisam seguir. E neste difícil caminho da ressocialização, o trabalho é uma espécie de absolvição.
Papai Noel o ano inteiro Papai Noel o ano inteiro
As luzes na cidade anunciam que o Natal já chegou. É nesta época do ano que o espírito natalino faz aflorar alguns dos sentimentos mais nobres. Agora iremos contar histórias de pessoas, organizações e empresas que fizeram da solidariedade missão de vida

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM