Jornal do Commercio
DECISÃO

Premiê da Nova Zelândia avisa que leis sobre armas mudarão

O anúncio acontece após dois ataques contra mesquitas na Nova Zelândia nesta sexta-feira (15)

Publicado em 15/03/2019, às 18h44

Massacre deixou 49 mortos e 48 pessoas feridas  / Foto: Tessa BURROWS / AFP
Massacre deixou 49 mortos e 48 pessoas feridas
Foto: Tessa BURROWS / AFP
JC Online
Com informações do G1

Após os ataques contra duas mesquitas nesta sexta-feira (15) na Nova Zelândia, a primeira-ministra Jacinda Ardern anunciou a alteração nas leis sobre armas no País. O massacre deixou 49 mortos e 48 pessoas feridas na cidade de Christchurch.

A premiê lembrou que o assunto já havia sido discutido anteriormente, mas relatou que não é possível adiar mais uma ação após a chacina. "Agora é hora de mudar", disse Jacinda. Ela afirmou também que um dos objetivos é banir armas semiautomáticas.

Com o australiano Brenton Tarrant, autor da chacina, Ardern informou que foram apreendidas duas semiautomáticas, duas metralhadoras e mais uma que não foi especificada. Ele tinha licença para possuir as armas e comprou todas legalmente, a partir de 2018.



Quatro pessoas foram detidas, mas uma foi liberada, apesar de estar em posso de uma arma, porque não tinha relação com o ataque. 

Visitas

Ainda segundo a premiê, Tarrant não morava na Nova Zelândia e tinha o costume de visitar o país com frequência. Não havia nenhum registro de crimes cometidos pelo homem tanto na Nova Zelândia quanto na Austrália. "Nenhum dos três indivíduos presos estava em listas de vigilância ou tinha registro de crimes cometidos na Nova Zelândia ou na Austrália", disse.



Comentários

Por Osvaldo,15/03/2019

A mesma extrema-direita armamentista, preconceituosa, nacionalista e conservadora está aqui no Brasil, e no poder. Isso é o que dá em armar as pessoas! Ninguém pode negar: se o australiano não estivesse armado, não teria matado tantos!



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Sozinhas nasce uma mãe Sozinhas nasce uma mãe
Uma palavra se repete na vida dela: sozinha. Porque estava sozinha na gravidez. Sozinha na hora do parto. Sozinha nas primeiras noites de choro. Sozinha nos primeiros passos. Sozinha no registro civil. O JC conta histórias de luta das mães sozinhas
Segunda chance - Caminhos para ressocializar Segunda chance - Caminhos para ressocializar
Eles saem das prisões, mas as prisões não saem deles. Perseguem-nos até o final de suas vidas. Como uma condenação perpétua. Pena. Eles lamentam. Mas precisam seguir. E neste difícil caminho da ressocialização, o trabalho é uma espécie de absolvição.
Papai Noel o ano inteiro Papai Noel o ano inteiro
As luzes na cidade anunciam que o Natal já chegou. É nesta época do ano que o espírito natalino faz aflorar alguns dos sentimentos mais nobres. Agora iremos contar histórias de pessoas, organizações e empresas que fizeram da solidariedade missão de vida

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM