Jornal do Commercio
EUA

Trump assina primeiro veto na Presidência para financiar muro

O veto barrou uma resolução do Congresso para proteger fundos de emergência para construir o muro na fronteira dos Estados Unidos com o México

Publicado em 15/03/2019, às 20h18

O presidente norte-americano se disse ''orgulhoso'' do veto / Foto: NICHOLAS KAMM / AFP
O presidente norte-americano se disse ''orgulhoso'' do veto
Foto: NICHOLAS KAMM / AFP
AFP

Donald Trump assinou seu primeiro veto na Presidência nesta sexta-feira (15), barrando uma resolução do Congresso para proteger fundos de emergência para construir seu muro na fronteira entre EUA e México.

"O Congresso tem a liberdade de aprovar essa resolução, e eu tenho o dever de vetá-la", declarou Trump no Salão Oval, depois de o Senado, onde seu Partido Republicano detém a maioria, votar contra ele.

Trump se disse "orgulhoso" do veto, que exibiu depois de assinar.

"As maciças incursões de imigrantes ilegais (...) têm que acabar", disse. "As pessoas odeiam a palavra invasão, mas isso é o que é", acrescentou o presidente para justificar sua ação.

O Congresso ainda pode votar para derrubar o veto, mas para isso precisa de maioria de dois terços nas duas Câmaras.

A decisão do Senado de rejeitar o uso que fez do procedimento de declaração de emergência nacional para conseguir os recursos para construir o muro representou um duro revés para  Trump, já que a resolução avançou porque 12 republicanos desertaram e votaram alinhados aos democratas.



No Senado, os republicanos têm maioria de 53 votos contra 47 para os democratas, mas nos últimos dias esta diferença diminuiu e na quarta-feria a Câmara alta aprovou por 54 votos a favor e 46 contra um texto para pôr fim ao apoio que o governo americano dá às operações lideradas pela Arábia Saudita no Iêmen.

Trump tentou pressionar os republicanos - com tuítes inclusive - diante da perspectiva de uma debandada de seu próprio partido.

A luta pelo financiamento do muro se prolongou por meses e em uma primeira tentativa de obter os recursos, Trump manteve o governo em paralisia orçamentária durante mais de um mês, no que marcou a maior crise de financiamento da história dos Estados Unidos.

Os opositores acusam Trump de abuso de autoridade e de exagerar o problema na fronteira pelo que provavelmente a luta pela declaração de emergência se deslocará para os tribunais.





Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Sozinhas nasce uma mãe Sozinhas nasce uma mãe
Uma palavra se repete na vida dela: sozinha. Porque estava sozinha na gravidez. Sozinha na hora do parto. Sozinha nas primeiras noites de choro. Sozinha nos primeiros passos. Sozinha no registro civil. O JC conta histórias de luta das mães sozinhas
Segunda chance - Caminhos para ressocializar Segunda chance - Caminhos para ressocializar
Eles saem das prisões, mas as prisões não saem deles. Perseguem-nos até o final de suas vidas. Como uma condenação perpétua. Pena. Eles lamentam. Mas precisam seguir. E neste difícil caminho da ressocialização, o trabalho é uma espécie de absolvição.
Papai Noel o ano inteiro Papai Noel o ano inteiro
As luzes na cidade anunciam que o Natal já chegou. É nesta época do ano que o espírito natalino faz aflorar alguns dos sentimentos mais nobres. Agora iremos contar histórias de pessoas, organizações e empresas que fizeram da solidariedade missão de vida

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM