Jornal do Commercio
Notícia
TEMPESTADE

Furacão Dorian atinge EUA depois de destruição nas Bahamas

Balanço é de 30 mortos até esta sexta-feira (6)

Publicado em 06/09/2019, às 09h05

Tempestade segue agora para a Carolina do norte com menos intensidade / Foto: Brendan Smialowski / AFP
Tempestade segue agora para a Carolina do norte com menos intensidade
Foto: Brendan Smialowski / AFP
Agência Brasil

O balanço do número de mortos em consequência da passagem do Furacão Dorian pelas Bahamas subiu de 20 para 30, número que pode aumentar ainda mais. A tempestade segue em direção à Carolina do Norte. O furacão desceu para a categoria 1, mas a costa dos Estados Unidos (EUA) continua ameaçada.

O cenário é de completa destruição nas Bahamas, após a passagem do Dorian. Nessa quinta-feira (5) estimava-se que 20 pessoas tinham morrido, número que subiu para 30 na manhã de hoje.

O ministro da Saúde das Bahamas, Dune Sands, alerta para a possibilidade de o número de mortes vir a ser “significativamente maior”, à medida que as equipes de resgate prosseguem com as missões de busca.

De acordo com a agência Reuters, pelo menos 700 mil habitantes das Bahamas necessitam de ajuda humanitária imediata.

PERCURSO

O furacão Dorian chegou às ilhas de Abaco e Grande Bahama no domingo, com intensidade máxima (categoria 5), onde permaneceu durante dois dias com chuva torrencial e ventos que atingiram 295 quilômetros por hora, deixando um rastro elevado de destruição. 

Segundo o primeiro-ministro das Bahamas, Hubert Minnis, 60% de Marsh Harbour, a principal cidade das Ilhas Ábaco, ficaram destruídos. A chuva inundou a pista do aeroporto e a região parecia um lago.



“Isso não pode ser verdade. Não existe nada aqui, nada mesmo. Desapareceu tudo, só há corpos”, lamentou Ramond King, um morador de Ábaco, citado pela agência Reuters.

Depois de atingir as Bahamas, o Dorian seguiu em direção à costa dos EUA na terça-feira (3). O furacão chegou com ventos violentos, tornados e chuva forte aos estados da Flórida e da Carolina do Sul.

A tempestade segue agora para a Carolina do norte com menos intensidade, estando classificada na categoria 1. No entanto, os meteorologistas alertam que a ameaça à costa dos EUA não baixou. O Centro Nacional de Furacões diz que o movimento do furacão deve continuar, com um aumento de velocidade até amanhã.

O Dorian arrancou telhados, inundou ruas e deixou mais de 250 mil habitações e empresas sem energia, enquanto avançava para o norte, ao longo da costa norte-americana, embora os seus ventos tenham diminuído dos 175 para 165 quilómetros por hora.

De acordo com o Centro Nacional de Furacões dos EUA, a tempestade segue para o “extremo sudeste de Nova Inglaterra" na noite de hoje e neste sábado de manhã, se dirige à Nova Escócia.




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Especial Nova Rotação Especial Nova Rotação
As cidades estão entrando em colapso. Refletem o resultado da mobilidade urbana convencional, um mal incorporado à sociedade e de difícil enfrentamento.Mas o momento de inverter essa lógica é agora. Criar uma nova rotação para as cidades, para as pessoas
JC Recall de Marcas 2019 JC Recall de Marcas 2019
Pitú e Vitarella são as marcas mais lembradas pelo consumidor pernambucano, de acordo com a edição 2019 do Prêmio JC Recall de Marcas. O ranking foi feito a partir de levantamento do Harrop Pesquisa para o Jornal do Commercio.
Especial Tempo de Férias Especial Tempo de Férias
O tempo das férias finalmente chegou e com ele os vários planos sobre o que fazer no período livre. O JC traz algumas dicas de como otimizar o período para voltar renovado do merecido descanso.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM